25 de junho de 2024
Política

Novatos começam a definir caminho para 2014

Lideres apontados como revelações para a disputa de 2014 começam a definir o futuro. Depois de serem cortejados e paparicados por vários partidos políticos, Edward Madureira e José Mário Schreiner parece já terem definido o futuro politico.

 

 

Novatos na política começam a definir rumos
Murillo Soares – Estagiário do convênio Tribuna do Planalto/UFG
Reitor da UFG, Edward Madureira, vai para o PT, enquanto que presidente da Faeg, José Mário Schreiner, está com um pé no PSD

As conversas sobre filiações de novos quadros aos partidos políticos, apesar de terem esfriado um pouco devido ao recesso de julho, ainda continuam. A maioria dos novos rostos que devem integrar as legendas chega com o intuito de concorrer nas eleições de 2014 a um cargo de deputado estadual ou federal. Segundo a legislação eleitoral, qualquer pessoa com interesse de se candidatar precisa se filiar a um partido até um ano antes da data do pleito. Isso faz com que o último prazo para tal seja o início de outubro próximo.

Dentre as possíveis filiações a legendas significativas do Estado, está o reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG), Edward Madureira, que já se decidiu filiar-se ao PT. Além dele, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO), Henrique Tibúrcio, também estaria sendo sondado por algumas siglas, como o PMDB e o PSD. Outro nome é o do presidente da Federação de Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner, que tem sido sondado pelo PP e DEM, mas que já tem conversa adiantada com o PSD, devido a sua amizade com a senadora Kátia Abreu (PSD-TO).

O ex-prefeito de Itumbiara e atual presidente da Saneago, José Gomes da Rocha, trocou recentemente o PP pelo PTB. A filiação foi feita de maneira discreta, mas confirmada pelo presidente regional do PTB e deputado federal Jovair Arantes. A troca de partido ocorreu no mês de maio. José Gomes pode disputar uma vaga na Câmara Federal ou ser indicado para disputar o cargo de vice-governador. Segundo Jovair, a filiação de José Gomes foi natural, já que ele é parceiro do PTB desde sua administração em Itumbiara.

Além disso, segundo o deputado, há planos para que a sigla consiga eleger seis deputados estaduais e três federais. “Partidos políticos são como times de futebol, sempre devem ser reforçados”, explica. O PTB ainda tem planos de chamar mais lideranças para integrar a legenda, porém Jovair disse que as negociações estão sendo feitas com muita discrição. “Se você anuncia que está planejando ter uma liderança, percebem que ele não está sendo bem tratado com está, então começa a ser apadrinhado, a ter privilégios e acaba não indo para seu partido”, diz.

O presidente da Agência Goiana de Esportes (Agel), Célio Silveira (PSDB), foi especulado para deixar o PSDB e se juntar ao PTB há alguns meses. Na época de sua nomeação, inclusive, o deputado Jovair Arantes disse que o espaço seria do PTB e a sua chegada à máquina estadual passava por um acordo de mudança de partido. Célio, porém, desmentiu que teria a intenção de deixar o PSDB e garantiu que sua ida ao governo teria sido por meio de um convite pessoal do governador Marconi Perillo.

Além de José Gomes da Rocha, o PTB também deve ganhar outro reforço. O vice-prefeito de Itumbiara, José Antônio da Silva (PSD), também está de saída para o partido. Ele é pré-candidato à Assembleia Legislativa e seguirá José Gomes em sua nova casa. José Antônio, assim como o prefeito Chico Balla (PTB), são aliados de primeira hora do presidente da Saneago.

Novatos
Para a imprensa, os possíveis novos integrantes dos partidos não afirmam se vão, de fato, se filiar. Henrique Tibúrcio, por exemplo, afirmou que não tem intenção de integrar nenhuma sigla por enquanto, até terminar seu mandato como presidente da OAB-GO. Mesmo assim, as siglas não deixam de tentar filiar nomes fortes para compor suas chapas de candidatos.

Já José Mário Schreiner tem seu nome cada vez mais próximo da corrida pelo Legislativo. Ele é um dos mais cotados para ser candidato a deputado federal em 2014 e deve se filiar a algum partido até o final de setembro. Sobre isso, o presidente da Faeg afirma estar ouvindo atentamente várias agremiações. “Estamos ouvindo todos de uma uma forma tranquila, transparente e democrática”, conta.

Há uma tendência de que ele vá para o PSD, devido à sua ligação com a senadora Kátia Abreu, que é presidente da Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Apesar disso, Schreiner afirma que a decisão para qual partido irá não é um projeto individual, e sim de grupo. Sendo assim, ele ainda deve conversar com toda a base, para depois tomar uma decisão concreta, que deve acontecer ainda este ano. “Há um apelo muito forte para que haja uma candidatura ano que vem”, diz.

Edward Madureira já comunicou ao prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), que vai mesmo se filiar ao PT. Ele deverá chegar ao partido até o fim de setembro para ser candidato a deputado federal. Falta ainda, porém, uma definição para o ato ser consolidado. O reitor não quer integrar nenhuma das alas do partido e pretender ter uma postura independente. Isso pode criar empecilhos para ele, uma vez que estar fora das tendências do partido pode isolá-lo no processo.

O prefeito Paulo Garcia, juntamente com seus aliados, estaria planejando conversar com Edward e tentar fazê-lo mudar de ideia. Ele, que é amigo próximo de Madu¬reira, foi o principal interlocutor para convencê-lo a se filiar ao partido. Sendo assim o objetivo dele seria levar o novato à Articulação, grupo do próprio prefeito.

Silêncio
Os tucanos, segundo Paulo de Jesus (PSDB), estão buscando filiações naturais, de pessoas que combinem com as ideias do partido. Segundo ele, não há convite. Paulo afirma que eles não têm pretensão de forçar ninguém a integrar a legenda. “Não vamos fazer como outros, que trazem uma pessoa de fora e forçam sua entrada”, salienta. O presidente dos tucanos também garante que tem atuado junto com outros partidos da base aliada para fortificar não só o seu partido, mas todo o grupo.

O plano deles é um trabalho em conjunto. Paulo também diz que o PSDB pretende continuar com sua tradicional imagem, sem tentar mexer demais na sua imagem. “Não temos pessoas ‘expressivas’ para trazer e mudar, como a oposição fez”, conta.

Principais reforços para as eleições de 2014

Edward Madureira
Cargo: Reitor da UFG;
Partido em que deve se filiar: PT;
Situação: Edward Madureira já se decidiu pela filiação ao PT, por meio de convite feito pelo prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, de quem é amigo pessoal. Ele recebeu ofertas de vários outros partidos, como o PSD e o PMDB. O reitor da UFG deve ser candidato a deputado federal nas eleições de 2014. Ele, porém, não quer se atrelar a nenhuma das tendências petistas, o que pode isolá-lo no processo.

José Mário Schreiner
Cargo: Presidente da Faeg;
Partido em que deve se filiar: PSD;
Situaçãzo: Ainda sendo sondado por vários partidos, como DEM, PTB e PSD, e apesar de dizer que ainda está decidindo com sua equipe qual é o melhor partido para se filiar, é provável que venha a se tornar pessedista, devido ao seu vínculo com a senadora Kátia Abreu, presidente da Conferação da Agricultura e Pecuária do Brasil. Demonstra interesse em se candidatar no ano que vem e, por isso, sua filiação oficial deve acontecer em breve.

José Gomes da Rocha
Cargo: Presidente da Saneago;
Partido no qual se filiou: PTB;
Situação: José Gomes saiu do PP e foi para o PTB a pedido do deputado Jovair Arantes. Ele afirmou que a união dos dois foi algo natural, devido à aliança anterior, quando o ex-pepista era prefeito de Itumbiara. A ideia é lançá-lo como candidato a deputado federal ou mesmo como vice-governador em 2014. José Gomes já foi deputado federal por quatro mandatos.

Henrique Tibúrcio
Cargo: Presidente da OAB-GO;
Partido em que deve se filiar: PMDB, PSD ou PP;
Situação: Vários partidos ainda estão tentando levar Henrique Tibúrcio à política. Dentre eles, PMDB, PSD e PP. No entanto, o presidente da OAB-GO não deve se filiar a nenhum partido por enquanto, alegando que gostaria de terminar seu segundo mandato antes de pensar em política. Mesmo assim, os partidos estão tentando fazem ofertas. Se ele se filiar, é possível que ele vá para o PP, devido à sua relação de amizade com o vice-governador José Eliton, recém-filiado ao partido.


Leia mais sobre: Política