logomarcadiariodegoias2017

banco central foto ebc.jpg

A atividade econômica brasileira teve uma pequena expansão em fevereiro, mostram dados divulgados nesta segunda-feira (16) pelo Banco Central.

O IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do BC) cresceu 0,09% no mês retrasado.

Em janeiro, houve queda, de 0,64%, de acordo com dados revisados pela autoridade monetária.

Analistas vêm revisando para baixo as expectativas para o PIB deste ano.

Segundo o último boletim Focus, do BC, a projeção média é de um crescimento de 2,76%. Há quatro semanas, a expectativa era de uma alta de 2,83%.

Em março, a projeção industrial cresceu somente 0,2%, o varejo teve queda de 0,2%, e serviços cresceram somente 0,1%, de acordo com dados do IBGE.

A percepção é que a economia ainda não engatou como era esperado e a recuperação ainda patina, cada vez mais dependente de um segundo semestre mais forte.

Serviços

Após a frustração com o desempenho da indústria e do varejo neste início de ano, os dados que faltavam para compor um quadro mais claro da atividade econômica no primeiro trimestre -os de serviços- colocaram uma pá de cal nas expectativas mais otimistas para o PIB (Produto Interno Bruto) de 2018.

A percepção é que, ancorada em dados vacilantes, a economia ainda não engatou como era esperado e a recuperação por ora patina, cada vez mais dependente de um segundo semestre mais forte.

O varejo dá sinais dúbios, afetado por 13 milhões de desempregados e um mercado de trabalho que reage na base da informalidade. (Folhapress) 

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

SEARCH