03 de março de 2024
Cidades

No lançamento das cavalhadas de 2019, IPHAN inicia processo para evento ser patrimônio cultural

{nomultithumb}

O Governo de Goiás, em conjunto com a Secretaria de Cultura (Secult) e a Agência Goiana de Turismo (Goiás Turismo), lançaram nesta quarta-feira (29), no Palácio das Esmeraldas , as Cavalhadas de Goiás 2019. Tratam-se de uma das mais tradicionais festas do calendário goiano, realizadas há mais de 200 anos, apoiando e promovendo a Cultura, o turismo e a religiosidade no Estado.  Além disso, essa tradição pode se tornar um dos patrimônios culturais do Brasil.

O governador Ronaldo Caiado fez questão de ressaltar a o valor da tradição para o Estado. “Diante da importância e do significado que tem, não somente reproduzindo história, mas também sendo um ponto turístico e fazendo com que haja milhares de visitantes neste período. É um casamento perfeito, essa parte cultural e ao mesmo tempo tem um outro lado que é poder promover o Estado de Goiás e com isso ter um fluxo enorme de turistas que realmente se encantam  e nós sabemos hoje que neste ponto Goiás conseguiu ser uma referência  nacional”, ressalta.

Segundo o governador,  será oferecido pelo Estado toda infraestrutura necessária para que o evento aconteça adequadamente e com segurança.

A representante do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) Selma Sadhi, salientou um dos principais desejos de quem acredita nessa tradição. “Fazem por amor, fazem porque acreditam e fazem para manter as nossas tradições. Quero trazer aqui um desejo com relação as cavalhadas e eu tenho certeza que o governador poderá ser o melhor parceiro para que a gente faça isso. Gostaria de fazer uma proposta para o patrimônio cultural brasileiro, que nós registrássemos as Cavalhadas do Estado de Goiás como um patrimônio nacional. E eu acho que nós temos tudo para conseguir isso neste momento. Tudo que nasce com uma boa ideia, com o desejo certo, dá certo e nós vamos conseguir”, ressalta.

O presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, disse o quanto as Cavalhadas merecem ser reconhecidas nacional e internacionalmente. “Eu acho que nós temos que trabalhar o ano todo com o produto turístico e cultural para que durante todos os anos em todas as cidades, valorizando cada  investimento cultural e cada oportunidade de negócio em relação as Cavalhadas. Temos um compromisso de um projeto da Goiás Turismo de divulgação das Cavalhadas para que as pessoas saiam de seus Estados e venham aqui e aliado a questão cultural a gente forma um time de peso em prol da nossa cultura e identidade”.

O secretário de Cultura Edival Lourenço, afirma que essa tradição vem de nossos ancestrais.  Hoje aqui podemos dar inicio a está festa belíssima que é o ciclo das Cavalhadas, é importante frisar que vieram da Idade Média representando a luta entre Mouros e Cristãos chegando aqui tanto pelos portugueses, quanto pelos espanhóis e aqui elas estabeleceram e se tornaram um veículo de condução cultural que vem desde os primeiros habitantes”, detalha.

“Esse fazer cultural trás com eles vários saberes, vários conhecimentos e comportamentos. Além disso, trás toda uma religiosidade e agora uma possibilidade de  trazer negócios para Goiás, tudo isso junto é que forma as Cavalhadas. Estamos fomentando aquilo que há de mais original da nossa cultura, a que vem de nossos ancestrais e entra na modernidade sem perder as características é um processo civilizacional”, destaca Lourenço.

Rei Mouro há 37 anos , de São Francisco, José Roberto, coloca as Cavalhadas como símbolo de luta em defesa dos valores. “É  um símbolo goiano, de luta, de abnegação, de garra, de defesa de nossos valores. As Cavalhadas de Goiás celebram mais 200 anos de história, de cultura e ostento esse manto com muita honra com muito orgulho, as Cavalhadas representam Goiás. Cada cidade que detém as Cavalhadas e a festa do Divino é um exemplo para Goiás, apenas 11 municípios detém as Cavalhadas, que tem aberto portas para Goiás, Brasil e mundo a fora”, conclui.

O roteiro das festas começa já no início do mês de junho. Confira:

–  Pirenópolis – (09, 10 e 11 de junho);

– Santa Cruz de Goiás – (08 a 09 de junho );

–  Palmeiras de Goiás – (22 e 23 de junho);

– Posse – (08 a 09 de junho);

–  Jaraguá – (09 a 10 de junho);

– Crixás – (29 e 30 de junho);

– Hidrolina – (15 a 16 de junho);

– São Francisco de Goiás – (15 a 16 de junho);

 – Santa Terezinha de Goiás – (20 a 21 de julho);

 – Corumbá de Goiás – (06, 07 e 08 de setembro);

 – Pilar de Goiás – (07 e 08 de setembro).


Leia mais sobre: / / / / / / Cidades