17 de agosto de 2022
Alta • atualizado em 10/06/2022 às 15:16

“Não temos poder de congelar preços”, diz presidente da Associação dos Supermercados em resposta a Guedes

Ministro da Economia teria solicitado para que empresários “freiem” o aumento de produtos alimentares
Gilberto Soares, presidente da Agos (Foto: Divulgação)
Gilberto Soares, presidente da Agos (Foto: Divulgação)

Após solicitação do ministro da Economia, Paulo Guedes, nesta quinta-feira (9), para que seja feito o congelamento de preços de produtos alimentares, o presidente da Associação Goiana dos Supermercados (Agos), Gilberto Soares, afirmou que os estabelecimentos não possuem poder para tal ação. De acordo com o dirigente, as medidas devem ser tomadas por parte da administração governamental.

“Nós não podemos congelar. Se tiver a possibilidade de o Governo fazer com que a coisa venha de lá para cá, tudo bem. Agora, nós não temos esse poder de congelar preços”, disse, em entrevista ao Diário de Goiás. “Nós não somos responsáveis pela alta nos preços dos produtos. Pelo contrário”, salientou.

O ministro da Economia teria dito que “agora é a hora de dar um freio nessa alta de preços”, de forma voluntária, “para o bem do Brasil”. O presidente da Agos, entretanto, alega que todo o processo depende dos valores repassados aos estabelecimentos.

Continua após a publicidade

“Estamos aqui para garantir o abastecimento. Se a oferta tá mais alta, consequentemente temos que repassar ou parar de trabalhar. Se está solicitando congelamento de preços, ótimo! Mas tem que vir da indústria para cá, porque nós do varejo não podemos estancar alta de preços. Somos prestadores de serviços. Somente”, enfatizou.