27 de fevereiro de 2024
Reações • atualizado em 25/11/2023 às 12:10

“Não sou paraquedista”, responde Darrot sobre críticas à candidatura em Goiânia

Natural de Trindade, o possível candidato a prefeito de Goiânia reagiu a insinuações de que políticos de outras cidades não poderíam disputar cargos na capital: "sou de Trindade, mas me sinto goianiense"
Jânio Darrot falou sobre a possibilidade de candidatura e da escolha de Caiado para assumir o cargo. Foto: Altair Tavares/DG
Jânio Darrot falou sobre a possibilidade de candidatura e da escolha de Caiado para assumir o cargo. Foto: Altair Tavares/DG

O ex-prefeito de Trindade, Jânio Darrot (MDB), respondeu críticas sobre insinuações de que políticos de outras cidades não poderíam se candidatar em Goiânia. Em entrevista ao programa “Do Bom e do Melhor” da Rádio Bandeirantes Goiânia neste sábado (25), Darrot fez questão de afirmar que não se sente atingido pelos comentários alheios: “não me sinto, de maneira alguma, paraquedista”, declarou.

Em resposta a provocações de que Goiânia não merece paraquedista político, fazendo alusão a candidatos e pré-candidatos de outras cidades, e até mesmo ao atual prefeito, Rogério Cruz (Republicanos), que é carioca, Darrot foi direto. “Sou de Trindade, mas eu me sinto muito goianiense. Eu sou natural de Trindade, Goiás, Brasil, então, eu não vejo porquê essa discriminação. Eu poderia até ter vindo de outro estado. Acho que isso não é nenhum impeditivo”, contra-atacou.

Candidato de Caiado?

Entre os candidatos citados para o cargo de prefeito em Goiânia, Darrot aguarda a palavra final do governador Ronaldo Caiado (UB), que, de acordo com ele, já fez o convite. “Fiquei muito honrado com esse convite. Quando ele me chamou falou: “Jânio podemos observar dentro das pesquisas qualitativas, agora, que seu nome foi apresentado e tem viabilidade pra você, realmente, vir a ser candidato e ganhar as eleições”. Eu falei, governador, eu não estava nem pesando nisso agora, eu não tenho projeto político pessoal, fui para o MDB a convite do vice-governador Daniel, para ajudar o governador e a base aliada”, explicou Jânio.

Outro cotado para o cargo que também configura a base aliada de Caiado é o presidente da Assembleia Legislativa de Goiânia (Alego), o deputado estadual Bruno Peixoto (UB). O presidente da Alego já chegou a afirmar que se sente pronto para disputar a prefeitura de Goiânia, mas depende do aval de Caiado, que é quem tomará a decisão final.

De acordo com Darrot, independente da escolha do governador, não haverá embate entre eles. “A gente não tem nenhuma diferença. Não vamos tratar isso como uma briga pessoal, como um embate de forma desleal, de maneira nenhuma. Nós vamos estar juntos, para que nós possamos caminhar juntos, unir a base do governador, manter essa base para as eleições aqui em Goiânia”, ressaltou o ex-prefeito de Trindade.

Possibilidades

Darrot contou que esteve em reunião com Bruno e se ele for o nome escolhido para a disputa, estará ao lado dele. “Eu recebi a visita do presidente Bruno Peixoto aqui na nossa sede da Jean Darrot. A conversa logicamente foi muito boa, o Bruno é um grande amigo. […] Deixo claro que se o governo tem que ter uma pessoa a ser escolhida pela base, pelo governador Ronaldo Caiado, pelo vice-governador Daniel Vilela e pela base aliada, logicamente, eu vou estar junto apoiando o Bruno”, enfatizou Jânio Darrot.

Quando questionado sobre a possibilidade de uma chapa entre ele e Peixoto, Darrot afirmou que “isso aí tem que ser trabalhado”. No entanto, reiterou que a escolha será encabeçada pelo governador e que “ele está conduzindo o processo”. O ex-prefeito lembrou que as duas possibilidades são possíveis, visto que Caiado “tem uma afinidade muito grande comigo, como também tem com o Bruno”, pontuou, deixando a questão em aberto.


Leia mais sobre: / / / Política

Luana Cardoso

Luana

Estagiária de Jornalismo do convênio entre a UFG e o Diário de Goiás.