23 de maio de 2022
Controle sanitário • atualizado em 04/05/2022 às 15:50

“Não estamos vivendo o risco de pandemia”, destaca Caiado no lançamento da Romaria de Trindade

Com mais de cinco milhões passando por Trindade em nove dias, governador minimiza cenário da Covid-19: "Endemia"
Ronaldo Caiado destaca o cenário atual da Covid-19 (Foto: Governo de Goiás)
Ronaldo Caiado destaca o cenário atual da Covid-19 (Foto: Governo de Goiás)

Aos poucos, a pandemia vai ficando no retrovisor da história e com a gradativa perda de força, grandes eventos voltam a acontecer como a festa da Romaria do Divino Pai Eterno, em Trindade, que deve receber cinco milhões de pessoas entre os dias 24 de junho a 3 de julho. Questionado sobre os riscos sanitários de um evento dessa magnitude, o governador Ronaldo Caiado (União Brasil) explicou nesta quarta-feira (04/05) que o quadro que Goiás vive é de “endemia” e não de pandemia.

“Primeiro, vamos esclarecer: não estamos vivendo um risco de pandemia. Não temos mais a pandemia, temos em algumas regiões um quadro de endemia”, destacou em coletiva com a imprensa no lançamento da Festa do Divino Pai Eterno. Ele pontuou o dado que a secretária de Saúde do município: apenas quatro casos leves monitorados pela pasta em toda a cidade. “Não temos uma proliferação como num processo pandêmico. É um quadro totalmente diferente”, explicou.

Seja como for, o governador destacou que jamais autorizaria um evento da magnitude em um cenário de descontrole pandêmico. “Quais são os cuidados que vamos ter, além de tudo que está sendo feito? Qualquer pessoa com um mínimo de sintoma e com a estrutura do Estado e da Prefeitura – mobilizaremos toda a estrutura da Saúde para Trindade – para que todos os testes sejam feitos e não sejamos hora nenhuma relapsos com algum caso que tenha contraído a doença e disseminando à outra”, explicou.

Continua após a publicidade

De acordo com Caiado, toda a estrutura da Saúde irá ao local para monitoramento de casos e dar suporte caso haja necessidade. “Vamos ter agentes comunitários de saúde. Toda equipe médica à disposição, orientando em carro de som, mostrando que as pessoas devem cuidar não só da saúde mas estando em condições para não contaminarem outras.”, explicou.

Para Caiado, a imunização colaborou com uma estrutura de maior apaziguamento do quadro pandêmico em Goiás. “É importante que seja disso. Não vivemos uma situação de pandemia. Temos hoje um percentual de vacinados no estado de Goiás e no Brasil que nos autoriza a voltar para uma vida de convivência, promovendo eventos, guardando lógico, a responsabilidade de ter algum sintomas, façamos os exames”, concluiu.