28 de maio de 2024
LEILÃO CRITICADO • atualizado em 09/05/2024 às 17:54

Não é momento de leiloar área pública, afirma Eurípedes do Carmo, pré-candidato em Bela Vista

“A gente sabe que a construção do cemitério é necessária, mas há outros meios”, sustenta outro opositor de Nárcia Kelly
Leilão de áreas públicas em Bela Vista também não agradou pré candidato Eurípedes do Carmo - Foto da entrada da cidade: Reprodução/Redes sociais
Leilão de áreas públicas em Bela Vista também não agradou pré candidato Eurípedes do Carmo - Foto da entrada da cidade: Reprodução/Redes sociais

A realização de um leilão de quatro áreas públicas em Bela Vista pela Prefeitura não foi bem recebida também pelo pré-candidato a prefeito Eurípedes José do Carmo (presidente do Podemos e da Agência de Fomento de Goiás). Ele foi mais um que questionou a realização do leilão que deve arrecadar mais de R$ 5 milhões (veja a descrição dos lotes nesta reportagem).

A crítica é, especialmente, por ocorrer no último dos oito anos do mandato de Nárcia Kelly (PP), atual chefe do Executivo da cidade.

“Na verdade, estranhamente, não se sabe porque fazer a venda desses imóveis tão importantes para o município no último ano [do mandato]. São imóveis bem centralizados. A prefeitura paga aluguel de outros prédios, e está fazendo essa venda nesse momento”, questiona Eurípedes do Carmo, que já foi prefeito de Bela Vista, tendo Nárcia como vice.

Leilão de áreas em Bela Vista é condenável, afirma pré-candidato

O pré-candidato segue condenando a medida. “A gente sabe que a construção do cemitério é necessária, mas há outros meios, outras formas de fazer esse investimento sem vender uma propriedade tão importante do município”. “Se essas vendas eram realmente necessárias, eles tinham meios de fazer antes. Porque isso nos últimos meses dela na Prefeitura de Bela Vista?, reforçou”.

O questionamento foi na mesma linha do também opositor de Nárcia Kelly, o advogado e pré-candidato do PT à sucessão este ano, Marcos Teles. Teles lançará sua campanha no sábado (11).

Na reportagem explicando quais imóveis serão leiloados e os valores mínimos para lance, o Diário de Goiás registrou a defesa da prefeita à venda das áreas. Além de definir os imóveis como prédios em condições precárias que exigiriam reformas onerosas, ela enfatizou que a venda está condicionada ao uso do recurso na compra de uma área e na obra de um novo cemitério.

A prefeita de Bela Vista também disse que o processo para a venda dos imóveis iniciou em 2023, com a aprovação da Câmara dos Vereadores. O presidente da Câmara, vereador Edione Marcos de Campos, o Dione do Cará (Progressistas) é defensor do leilão. O parlamentar é o pré-candidato a prefeito da base de Nárcia.

Prédios que estão sendo oferecidos no edital do leilão marcado para dia 27:

  • O primeiro lote tem o antigo hospital Cristo Redentor, na avenida Pedro Ludovico, no Centro. Tem área de 1.925 metros quadrados e o lance mínimo de R$ 3,5 milhões, o mais elevado do leilão.
  • O segundo lote tem o prédio da antiga delegacia de Polícia, na Rua Sussuapara, no Centro. Com área de 303 metros quadrados e lance mínimo de R$ 515 mil.
  • O terceiro lote é um prédio de apartamentos de 101 metros quadrados, dividido em 3 andares, com 144 metros quadrados de área total, localizado na Praça José Lobo. O lance mínimo é de R$ 793,4 mil.
  • O quarto lote contém o prédio da Câmara Municipal, que abriga a Biblioteca Municipal. Com área de 280 metros quadrados e o lance inicial é de R$ 581,8.

A situação foi mostrada pelo Diário de Goiás.

Veja a reportagem completa: No fim do segundo mandato, Nárcia Kelly vai leiloar quatro áreas que somam R$ 5,3 mi

Geração de emprego e campanha

Além dos apontamentos contra o leilão, para Eurípedes do Carmo, a cidade tem outras preocupações também urgentes. Ele aponta que a geração de emprego é o principal problema de Bela Vista atualmente.

“A cidade precisa muito de emprego. Nossa população vem em massa para Goiânia então é necessário um trabalho muito forte para gerar novos empregos no município”, apontou. Ele destacou que a pré-campanha está ativa e está colhendo sugestões para preparar o plano de governo. “Em julho devemos apresentar esse plano à população”, finalizou.


Leia mais sobre: Bela Vista de Goiás / Cidades / Política

Marília Assunção

Jornalista formada pela Universidade Federal de Goiás. Também formada em História pela Universidade Católica de Goiás e pós-graduada em Regulação Econômica de Mercados pela Universidade de Brasília. Repórter de diferentes áreas para os jornais O Popular e Estadão (correspondente). Prêmios de jornalismo: duas edições do Crea/GO, Embratel e Esso em categoria nacional.