24 de junho de 2024
Goiânia

Na tribuna da Câmara, vereador que votou a favor do Código Tributário se veste de palhaço para protestar

O vereador Sargento Novandir (sem partido) que há pouco era base do prefeito e votou a favor do Código Tributário disse que foi traido (Foto: Reprodução/TV CâmaraGyn)
O vereador Sargento Novandir (sem partido) que há pouco era base do prefeito e votou a favor do Código Tributário disse que foi traido (Foto: Reprodução/TV CâmaraGyn)

O ano de trabalhos do legislativo goianiense mal começou e para além do bate-boca, já rendeu cenas pitorescas. É que o vereador Sargento Novandir, que deixou o Republicanos, partido do prefeito, foi fantasiado de palhaço no plenário da Câmara nesta terça-feira (1º/02). O parlamentar fazia um protesto contra o novo Código Tributário de Goiânia, que ajudou a aprovar. Ele também atacou o secretário de Finanças, Geraldo Lourenço.

Com direito a vídeo de apresentação o parlamentar fazia malabares e usava um nariz de palhaço. “Respeitável público, prazerosamente, carinhosamente apresento o vereador sargento Novandir no qual foi enganado, humilhado, traído e feito de palhaço”, dizia a mensagem introdutória. 

“Fui enganado, me sinto um palhaço, da mesma forma que toda população goianiense está se sentindo nesse momento”, introduziu. A cena pitoresca era um protesto contra o Código Tributário de Goiânia, que vem apresentando aumentos pontuais no IPTU em aproximadamente 45% das residências cadastradas.

Sessão quente em meio a protestos

Toda a sessão foi quente, com várias críticas à Prefeitura de Goiânia pelo aumento do IPTU. O vereador Ronilson Reis (Podemos) foi à tribuna e apresentou uma proposta de decreto para exonerar os secretários Arthur Bernardes (Governo) e Geraldo Lourenço (Finanças). Ele reiterou que os parlamentares foram enganados com o projeto do novo Código Tributário.

Reunião com prefeito coloca termo para limitar aumento do IPTU

Os parlamentares e Cruz estiveram reunidos na noite desta segunda-feira (31). Segundo Sena, ficou acordado que o reajuste máximo previsto no IPTU seria de 45%. “A reunião foi muito importante. Administrativamente, a prefeitura vai se manifestar agora para ajustar o teto em 45%. O cidadão que não está pagando o teto real poderá pedir esse equacionamento”.

Mais cedo, a prefeitura de Goiânia apresentou um balanço à imprensa do impacto do IPTU de acordo com o novo código tributário. O Paço reconheceu que alguns boletos podem estar equivocados em residências e que apenas 14.351 imóveis no município tiveram aumentos acima dos R$ 800 no IPTU, o que indicaria que a barreira da trava limitadora foi ultrapassada. 


Leia mais sobre: Goiânia

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.