20 de julho de 2024
Meio ambiente

Na COP27, China e EUA retomam diálogo sobre clima

Os dois maiores poluidores do mundo haviam paralisado as conversas após divergências em relação a Taiwan
John Kerry é o enviado especial dos Estados Unidos para o clima (Foto: Reprodução/American University in Cairo)
John Kerry é o enviado especial dos Estados Unidos para o clima (Foto: Reprodução/American University in Cairo)

Os enviados da China e dos Estados Unidos para o meio ambiente, Xie Zhenhua e John Kherry, respectivamente, se reuniram, nesta quarta-feira (09/10), às margens da COP27, a conferência da Organização das Nações Unidas sobre o clima, que ocorre em Sharm El-Sheikh, no Egito.

No encontro, houve poucos avanços práticos. No entanto, só o fato de eles sentaram para conversar já é considerado um ponto positivo, já que a China é o maior poluidor do mundo, seguida pelos Estados Unidos.

Os dois países haviam paralisado as conversas após a visita da presidente da Câmara dos Representes dos EUA, Nancy Pelosi, a Taiwan, em agosto. A China reivindica soberania em relação à ilha e considerou o ato como uma provocação.

LEIA TAMBÉM: Tibúrcio avalia participação de Lula na COP27 como uma oportunidade para o agronegócio goiano
LEIA TAMBÉM: Deputado propõe realização da COP de 2025 no Brasil, ainda durante o mandato de Lula

Na reunião entre Zhenhua e Kerry, que não estava prevista na agenda oficial da COP27, foi abordado o assunto sobre a ajuda financeira aos países em desenvolvimento para eles acelerarem a mudança de suas matrizes energéticas rumo a uma economia verde.

Na segunda-feira (07/10), o presidente da França, Emmanuel Macron, declarou que China e Estados Unidos devem se comprometer mais com esse financiamento. “Os europeus estão pagando. Somos os únicos a pagar. A pressão deve ser exercida sobre os países ricos não europeus.”


Leia mais sobre: / / / / / Mundo