14 de agosto de 2022
Famosos

Multa de 23 milhões de euros e prisão de 8 anos: entenda os riscos corridos por Shakira na Espanha

Promotoria espanhola pediu multa e prisão após cantora recusar um acordo com o Ministério Público espanhol
O Ministério Público da Espanha acusa artista de fraude fiscal. (Foto: reprodução)
O Ministério Público da Espanha acusa artista de fraude fiscal. (Foto: reprodução)

A Promotoria espanhola pediu mais de oito anos de prisão para a cantora colombiana Shakira por fraude fiscal, além de uma multa de mais de 23 milhões de euros (cerca de R$ 130 milhões). As informações do jornal El Pais, divulgadas nesta sexta-feira (29), admitiram, porém, que o escritório da promotoria espanhola e os representantes de Shakira ainda não comentaram o caso.

Jornais de toda Europa, porém, afirma que a cantora teria recusado um acordo, o que fez com que a multa e o pedido de prisão tivessem sido feitos. Antes do pedido da promotoria, deve acontecer um julgamento, que deverá ocorrer num tribunal de Barcelona, cidade onde Shakira reside. Fontes também indicaram que Shakira está confiante e que “a justiça lhe dará razão”.

Fraude

A artista colombiana, segundo acusações do Ministério Público da Espanha, teria defraudado o Estado espanhol em 14,5 milhões de euros entre 2012 e 2014 por não pagar impostos sobre arrendamento e patrimônio. O processo foi instaurado em dezembro de 2018 contra Shakira e o assessor fiscal da artista nos Estados Unidos, acusados de seis crimes contra a Agência Estatal de Administração Tributária, na sequência de um alegado “plano” para ‘fugir’ ao pagamento do Imposto de Renda e do imposto sobre o patrimônio, por meio de sociedades radicadas em paraísos fiscais que formalmente eram os titulares dos bens detidos por Shakira.

Continua após a publicidade

Com isso, o Ministério Público espanhol diz que a cantora “canalizou os movimentos de capital gerado com a sua atividade profissional” – os shows, a participação no programa de entretenimento norte-americano “The Voice” e os spots publicitários sobre perfumes com o nome da artista – através de empresas sediadas nas Ilhas Virgens britânicas, as Ilhas Caimão, Malta, Panamá e Luxemburgo.

Shakira, por sua vez, chegou a dizer em outra ocasião que acusação é uma “total violação dos seus direitos”. Em um comunicado a artista teria afirmado que pagou 17,2 milhões de euros reivindicados pelo Tesouro e, portanto, considera que “há muitos anos que não existe nenhuma dívida pendente com o Ministério das Finanças”. Os advogados de Shakira, também garantiram que a artista, entre shows e agenda, apenas permaneceu 184 dias em Espanha, e, por isso, não tinha obrigação de pagar impostos neste país.

Leia mais sobre:
Variedades