24 de fevereiro de 2024
DENÚNCIA

MPGO oferece denúncia contra homem preso por matar e estuprar Amélia Vitória

Amélia Vitoria desapareceu no dia 30 de novembro após sair para buscar a irmã na escola e o corpo foi encontrado dia 2 de dezembro
De acordo com o promotor, o homem escondeu o corpo da adolescente na casa que o crime aconteceu. (Foto: Reprodução)
De acordo com o promotor, o homem escondeu o corpo da adolescente na casa que o crime aconteceu. (Foto: Reprodução)

O Ministério Público de Goiás (MPGO) ofereceu denúncia contra Janildo Silva Magalhães, de 38 anos, pela morte de Amélia Vitória, de 14 anos, em Aparecida de Goiânia. A adolescente sumiu no dia 30 de novembro, ao sair para buscar a irmã mais nova na escola, ficando três dias desaparecida. O corpo de Amélia foi encontrado envolto em um lençol no dia 2 de dezembro, em uma calçada no Parque Hayalla.

A denúncia, oferecida pelo promotor de Justiça Milton Marcolino dos Santos Júnior, titular da 5ª Promotoria de Aparecida de Goiânia, consta que Janildo sequestrou Amélia Vitória, na tarde do último dia 30, usando violência para obrigá-la a seguir com ele para um lugar isolado, forçando a menina a manter relação sexual. Ainda segundo o documento, o denunciado teria obrigado a adolescente a subir na bicicleta, a levando para uma casa abandonada.

Na casa abandonada, Janildo teria estuprado a menina novamente, antes que ele a matasse asfixiada. O envolvimento do homem foi constatado em laudo da perícia, que confirmou a presença de material genético dele nas partes íntimas de Amélia Vitória e as câmeras de segurança da região mostram a menina na bicicleta com Janildo.

De acordo com o promotor, o homem escondeu o corpo da adolescente na casa que o crime aconteceu, mas dois dias depois o corpo foi localizado em uma avenida do bairro.

Janildo foi denunciado pelo MPGO por homicídio triplamente qualificado, cometido com asfixia e meio cruel, à traição e emboscada, sequestro e cárcere privado, agravados pelo fato de os crimes terem sido praticados contra menor de 18 anos e com fins libidinosos, e por ocultação de cadáver e estupro.


Leia mais sobre: / / / / Cidades

Maria Paula

Jornalista formada pela PUC-GO em 2022 e MBA em Marketing pela USP.