21 de maio de 2022
Histórico • atualizado em 03/05/2022 às 06:20

Movimento da MPB nos bares de Goiânia será declarado como patrimônio cultural

No ato da assinatura, o prefeito anuncia a construção de monumento criado em homenagem a artistas envolvidos no cenário musical das décadas de 1970 a 1990
Em 1981, show no Zero Bar com Cesinha Canedo, Ricardo Leão, Bororó, Marquinhos Xará e Maguinha (Foto: Divulgação)
Em 1981, show no Zero Bar com Cesinha Canedo, Ricardo Leão, Bororó, Marquinhos Xará e Maguinha (Foto: Divulgação)

O prefeito Rogério Cruz (Republicanos) e o secretário municipal de Cultura, Zander Fábio (Patriota), assinam, às 08h desta terça-feira (03/05), no Paço Municipal, decreto que declara o movimento “Goiânia, capital da MPB ao vivo no bares” como bem do patrimônio cultural. 

“Valorizar cultura é respeitar a história e memória dos goianienses. Nossa capital é conhecida, também, pela diversidade de bares e apresentações musicais. Reconhecer o movimento como patrimônio cultural é legitimar, historicamente, a presença da música como arte, entretenimento e meio de renda para quem faz e vive dela”, ressalta o prefeito. 

O secretário Zander Fábio corrobora com a importância do reconhecimento e destaca “a união de representantes, apreciadores e fazedores da MPB que leva renda àqueles que trabalham de noite e, assim, levam alegria e música de qualidade ao público goianiense”. 

Continua após a publicidade

No ato da assinatura, o prefeito anuncia a construção de monumento criado em homenagem a artistas envolvidos no cenário musical das décadas de 1970 a 1990. A obra é de autoria do artista plástico Siron Franco, e prestará homenagem aos cantores, compositores, músicos, produtores e empreendedores que representaram a música popular naquela época. 

O secretário Zander Fábio explica que a escolha da Praça Tamandaré se deve ao fato de ter sido epicentro geográfico desse movimento na capital, “uma vez que concentrava os bares mais conhecidos da época, como Ero Bar, Beto´s Bar, Degraus, Cavalhadas, Ciriu´s, Don Quixote, Tot’s, Beb’s Bar, Jota’s, Flor da Pele, Botteko e Cliff”. 

Com o objetivo de valorizar o cerrado goiano, a obra terá formato de uma clave de sol, medirá quatro metros de altura e será constituída de aço inoxidável espelhado. Na assinatura, estarão presentes o artista Siron Franco, cantores goianos que integraram o movimento, e empresários locais. 

Continua após a publicidade