27 de maio de 2022
Brasil

Mourão lamenta morte de Olavo de Carvalho, mas cita ‘diferença de opinião’

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, também foi às redes sociais nesta terça-feira lamentar a morte de Olavo de Carvalho, guru do bolsonarismo. Mais distante do núcleo ideológico que cerca o presidente da República, Jair Bolsonaro, o general citou “diferença de opinião” com o escritor falecido na segunda-feira à noite.

“Independentemente da diferença de opinião, o desaparecimento do Professor Olavo de Carvalho deixa uma lacuna no pensamento brasileiro”, publicou Mourão no Twitter. “Defensor intransigente da liberdade e livre iniciativa, fundamentos da democracia, ele sustentou valores conservadores caros à nossa sociedade”, acrescentou.

Olavo de Carvalho morreu aos 74 anos internado em um hospital nos Estados Unidos e não teve a causa da morte divulgada. No dia 15 de janeiro, a equipe do ex-astrólogo – crítico das vacinas contra o novo coronavírus – anunciou um diagnóstico de covid-19

Continua após a publicidade

O próprio governo federal emitiu uma nota oficial de pesar pela morte do escritor. Bolsonaro também foi às redes sociais lamentar o ocorrido.

Apesar de não ter finalizado a graduação em Filosofia, o escritor se apresentava como professor da disciplina e ministrava cursos. Teve entre os alunos o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (PL), e ajudou a formar uma legião de bolsonaristas que hoje atuam no Executivo federal. (Por Eduardo GayerEstadão Conteúdo).

Leia também:

Continua após a publicidade