21 de julho de 2024
Não resistiu • atualizado em 19/08/2022 às 07:29

Morre mulher que caiu de ônibus do Eixo Anhanguera, em Goiânia

De acordo com o esposo da vítima, ela estava na porta da direita, e não na porta da esquerda, a que abre quando o veículo para na plataforma
O acidente aconteceu no começo da tarde desta quarta-feira (17). (Foto: Reprodução / TV Anhanguera)
O acidente aconteceu no começo da tarde desta quarta-feira (17). (Foto: Reprodução / TV Anhanguera)

Morreu na manhã desta quinta-feira (18), uma estudante de enfermagem que caiu de dentro de um ônibus do Eixo Anhanguera, em Goiânia. O acidente aconteceu no começo da tarde desta quarta-feira (17). A vítima ficou internada no Hospital de Urgências de Goiás Dr. Valdemiro Cruz (Hugo).

De acordo com o esposo da vítima, ela estava na porta da direita, e não na porta da esquerda, a que abre quando o veículo para na plataforma. Ele conta que a porta se abriu no momento em que o veículo fez uma curva. ” Ela caiu para fora do ônibus e bateu a cabeça”, conta o esposo.

A estudante era natural do Pará, deixa dois filhos de 8 e 11 anos. Segundo o marido, ela tinha plano de se formar e conquistar a casa própria. De acordo com o marido, a Metrobus não está prestando assistência à família.

LEIA TAMBÉM: Sete pessoas morrem em acidente na G0-139, em Piracanjuba; entre elas 2 crianças

Ao Diário de Goiás a Metrobus disse que lamenta a morte da estudante e solidariza com a família e que está prestando apoio a família desde o acidente. Conforme a Metrobus, um procedimento interno foi aberto para apurar o acidente.

Segundo a Metrobus, a empresa vai custear a despesa funerária local, mesmo antes da apuração das causas que provocou o acidente.

Ainda em nota, a Metrobus ressalta que os veículos possuem sensores que impedem os veículos a circularem de portas abertas.

”Foi aberta uma apuração interna que está averiguando as causas do acidente. Inicialmente, já foi identificado que a porta estava fechada e em funcionamento normal, e na hora do acidente abriu ao sofrer um grande impacto, cuja causa está sendo apurada’, diz a nota.


Leia mais sobre: / / Cidades

Leonardo Calazenço

Jornalista - repórter de cidades, política, economia e o que mais vier! Apaixonado por comunicação e por levar a notícia de forma clara, objetiva e transparente.