15 de julho de 2024
Destaque

Ministério da Saúde atualiza diretrizes de vacinação contra a Covid-19 para quem tem viagens internacionais marcadas

(Foto: Divulgação/Prefeitura de Goiânia)
(Foto: Divulgação/Prefeitura de Goiânia)

Os cidadãos com viagens internacionais marcadas poderão completar o esquema vacinal em um menor espaço de tempo. O Ministério da Saúde autorizou na última sexta-feira (22/10) a redução do intervalo entre as doses das vacinas Covid-19 para esses viajantes que necessitem ir ao exterior, por meio de comprovação do deslocamento. Entre as principais alterações, aqueles que tomaram a Coronavac poderão receber uma dose de reforço da AstraZeneca ou Pfizer.

A determinação está em uma nota técnica publicada pela Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 (SeCovid). A recomendação da Pasta é que seja respeitado o intervalo mínimo de 21 dias para a vacina da Pfizer/Wyeth e 28 dias para a vacina AstraZeneca/Fiocruz.

Além da redução do intervalo dos imunizantes, o ministério ainda permitiu que viajantes vacinadas com as duas doses da Coronavac com passagens para países que não possuem autorização para esse imunizante, poderão receber uma terceira dose de outro imunizante aceito pelo país de destino. Nesse caso, o intervalo mínimo entre a série primária de vacinação e a terceira dose do outro imunizante será de 28 dias.

Implementação

De acordo com a pasta, as unidades da Federação e os municípios deverão avaliar as situações individualmente com intuito de encontrarem o melhor esquema vacinal, de acordo com a disponibilidade de vacinas. As medidas também devem garantir a proteção e segurança para a população. Os métodos para comprovação da natureza da viagem ficarão a critério dos entes federados.


Leia mais sobre: Brasil / Destaque

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.