14 de junho de 2024
Operação Código Falho

Megaoperação da Polícia Civil em Goiás prende 24 suspeitos de crimes cibernéticos

Objetivo da operação é reprimir os crimes de estelionato, associação criminosa e lavagem de capitais praticados na Internet
Operação é coordenada pela PCGO, e acontece após informações compartilhadas com o Ministério da Justiça e Segurança Pública. (Foto: PCGO).
Operação é coordenada pela PCGO, e acontece após informações compartilhadas com o Ministério da Justiça e Segurança Pública. (Foto: PCGO).

A Polícia Civil de Goiás (PCGO), através da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos, deflagrou, na manhã desta terça-feira (28), a Operação Código Falho, em Goiânia, Guapó, Goianira, Trindade, Nova Veneza, Iporá e Cidade de Goiás. A operação é voltada ao cumprimento de 72 medidas judiciais, entre mandados de prisão e de busca e apreensão.

Até o momento, 24 alvos foram presos, sendo que contra seis foram cumpridos dois mandados de prisão ao mesmo tempo, ou seja: totalizando 30 mandados de prisões. A operação é coordenada pela PCGO, e acontece após informações compartilhadas com o Ministério da Justiça e Segurança Pública. Uma equipe da Polícia Civil de Sergipe também participou da operação por haver alvos em comum.

O objetivo da operação é reprimir os crimes de estelionato, associação criminosa e lavagem de capitais praticados na Internet. A ação acontece em conjunto com a Polícia Civil de Sergipe e ocorre após compartilhamento de informações com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, através do Laboratório de Operações Cibernéticas da Diretoria de Operações Integradas e de Inteligência.

Objetivo da operação é reprimir os crimes de estelionato, associação criminosa e lavagem de capitais praticados na Internet. (Foto: Reprodução/PCGO)

Leia mais sobre: / / Cidades / Notícias do Estado

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019