28 de maio de 2022
Política

Marconi prestigia casamento de sócio da JBS, que auxiliar chamou de sonegador

 



No mundo político, uma prática do governador Marconi Perillo já se tornou habitual. Descontente com um adversário ou desafeto político, o tucano escala um aliado para partir para o ataque. Entre os auxiliares com estilingue à mão, cedido por Marconi nesse mandato, está o secretário Articulação Institucional, Daniel Goulart.

 

Continua após a publicidade

Na semana passada, Goulart entrou em ação. Partiu para cima da JBS, maior empresa de proteína animal do mundo, na estratégia de atingir um dos sócios-proprietários, José Batista Júnior, conhecido como Júnior Friboi, pré-candidato ao governo pelo PSB.

Goulart chamou a empresa de sonegadora e de comandar o cartel da carne em Goiás(LEIA AQUÍ). “Alguém deveria lembrar ao empresário que se necessita há muito tempo por aqui é da libertação nossa dos sonegadores gananciosos e do cartel que paga pouco pelo boi que compra e cobra caríssimo pela carne que vende”, disse.

Continua após a publicidade

As acusações de Goulart repercutiram nas redes sociais e usuários do Twitter cobraram do governo uma ação contra empresa, já que estava sendo acusada de sonegação fiscal e prática de cartel por um servidor de primeiro escalão do próprio governo.

MichelTemer

Michel Temer, vice presidente, também foi ao casamento

Uma ação do governo veio, e pelas mãos do próprio governador. Segundo nota no Giro, jornal O Popular, Marconi prestigiou na noite desta quinta-feira, 25, o casamento de Joesley Batista, irmão de José Batista Júnior, presidente da holding J&F, controladora do JBS. Ou seja, sócio proprietário da empresa acusada de sonegação e cartel pelo auxiliar do governador. Marconi foi um dos 23 governadores convidados onde a JBS tem unidades em seus Estados.

Marconi deixou Goulart em uma saia justa. Desmentiu o fiel escudeiro ao sabor de comidas típicas de Goiás e da Bahia (terra natal da noiva, a jornalista Ticiana Villas Boas), bons champagnes e vinhos, e ao som de Ivete Sangalo e da dupla sertaneja Bruno e Marrone.

Leia mais sobre:
Política