15 de agosto de 2022
Possível aliança

Marconi Perillo diz que mantém conversas com Wolmir Amado, mas nega convite para vice

De acordo com o ex-governador do PSDB, há resistências tanto de tucanos quanto de petistas em relação a uma composição com o PT em Goiás
Wolmir Amado, do PT, e Marconi Perillo, do PSDB, possuem boa relação, mas rumores sobre alianças são "meras especulações", nas palavras do segundo
Wolmir Amado, do PT, e Marconi Perillo, do PSDB, possuem boa relação, mas rumores sobre alianças são "meras especulações", nas palavras do segundo

O pré-candidato a governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou, durante entrevista ao jornalista Jackson Abrão, do jornal O Popular, que “conversa de vez em quando” com o governadoriável do PT, Wolmir Amado, mas negou que tenha feito convite para ele ser seu vice e mencionou que há resistências tanto de tucanos quanto de petistas.

“Professor Wolmir Amado foi reitor da PUC Goiás durante mais de 20 anos. Aliás, foi um excelente gestor. Durante todo o tempo em que eu fui governador e ele reitor, tivemos sempre uma relação muito cordial. Ele é uma pessoa boa, competente e séria. Ele já me visitou no escritório. Eu já o visitei. A gente conversa de vez em quando. Nossos filhos são amigos. Mas não há nada de concreto. São meras especulações”, disse.

LEIA TAMBÉM: Marconi Perillo busca liberdade com cúpula nacional para palanque em Goiás, e não descarta PT
LEIA TAMBÉM: Se Marconi Perillo quiser colocar nosso boné, será bem-vindo, diz líder do MST

Continua após a publicidade

Apesar de agora ser oficialmente pré-candidato ao Palácio das Esmeraldas e ter dito que “não há mais clima” para disputar o Senado, o ex-governador do PSDB, ao longo da entrevista, deixou a questão em aberto por mais de uma vez.

Marconi declarou que, “por enquanto”, essa é a hipótese mais provável. Revelou que, “se for candidato a governador”, pretende realizar um novo concurso para as polícias. E pontuou que, na convenção do PSDB, marcada para o dia 5 de agosto, “vamos confirmar ou não a candidatura”.

NÃO DEIXE DE LER: Aliados de Ronaldo Caiado ainda veem Marconi Perillo como candidato ao Senado

Continua após a publicidade

O tucano também argumentou que, independentemente de estar ou não na corrida pela sucessão do governador Ronaldo Caiado (União Brasil), a tendência é de segundo turno, com vitória da oposição, devido ao “desgaste” da atual gestão.

Em relação ao governadoriável do Patriota, Gustavo Mendanha, Marconi disse que eles não se encontram já há algum tempo. Contudo, “provavelmente” devem se reunir nos próximos dias.