27 de fevereiro de 2024
OPINIÃO

Marcelo Borges aponta culpados e erros do Goiás em rebaixamento para o Brasileirão Série B

Jornalista Marcelo Borges / Foto: Marcelo Borges
Jornalista Marcelo Borges / Foto: Marcelo Borges

O jornalista Marcelo Borges, comentarista da TV Serra Dourada e da Band News , comentou o rebaixamento do Goiás para o Brasileirão Série B de 2024. Para o Diário de Goiás, Marcelo cita culpados e erros que culminaram na quarta queda à segunda divisão nacional do Verdão.

Principal erro

Na verdade, o principal erro da diretoria foi o pouco investimento para disputar uma Serie A. A gente sabe que é um campeonato altamente competitivo, um dos campeonatos mais difíceis do mundo, a visibilidade que tem, a capacidade dos adversários, jogadores cirúrgicos que fazem a diferença no curto espaço de campo e o Goiás investiu 540 mil e desses 540 mil reais, 300 mil foram investidos para contratar o Alisson, o poderoso Alisson lá na equipe do Vila Nova, jogador que teve a sua importância tática lá com Armando Evangelista, que é por sinal o português do Paraguai, apenas mediano, deixou muito a desejar, mas o elenco tem as suas limitações, mas mesmo com o elenco que tem, ele poderia ter buscado outras estratégias para montar o time. Um time mais competitivo, insistiu demais como jogadores limitados, que é o caso do Allano, do Willian Oliveira, de outros mais, para disputar uma série A de campeonato brasileiro. Então, o cálculo totalmente equivocado com o poder de investimento que poderia ter sido um pouco melhor. O Goiás poderia ter sido mais cirúrgico nas suas contratações, mas infelizmente a gente sabe como age a diretoria do Goiás, como tem agido nos últimos anos e paga caro, voltando para a Série B mais uma vez.

Responsáveis pelo rebaixamento

Tem sim os responsáveis podemos dizer assim porque no Goiás existe o Paulo Rogério que é o presidente pra gerir a instituição, estrutura que é fabulosa, ele foi muito bem mas o futebol ficou a mercê, como tem sido no Goiás há aproximadamente 10 anos. O ASA consegue mais montar um time competitivo. Paulo Rogério prometeu lá atrás um time competitivo nessa edição de 2023 e alimentando o sonho do torcedor do goiás de voltar a Libertadores, se não dessa Libertadores pelo menos uma vaga na Sul-Americana, não foi da forma como foi elaborada lá atrás e o Goiás o ano que vem disputará a Série B. Então a culpa é da diretoria, que é o caso do Paulo Rogério, do Edminho, que é o presidente do conselho e o Harlei, que já está no Goiás há bastante tempo por sinal e para salientar sobre isso nós não podemos. Não deve passar despercebido, é o tri-rebaixamento do Harlei como gestor de futebol lá pelos lados do Goiás.

2024 com nova administração

É difícil falar em algo positivo na temporada do ano que vem, porque o Goiás mudou o seu estatuto, a gente sabe que agora vai ter um CEO para comandar, ele esse CEO vai contratar um gestor de futebol, para executar as contratações, então é o que eu tenho dito nos meus comentários nos últimos meses, mudando o estatuto, um rebaixamento, tudo muito novo no Goiás, é para o torcedor, a perspectiva o ano que vem, será que ela vai ser positiva? Será que ela vai ser negativa como tem sido nos últimos anos? Eu prefiro esperar o anúncio do tal CEO e do gestor, que eles vão contratar lá pelos lados do Goiás, para me dizer para o ouvinte, para o telespectador, para o internauta, se o Goiás vai voltar a ser competitivo como foi no passado, a tucida do Goiás cresceu muito, a estrutura é fabulosa, uma das melhores do país, mas o futebol do Goiás tem sido muito mal gerido. Então é difícil falarem algo positivo para a temporada do ano que vem antes de anunciarem esse tal CEO e o gestor de futebol. Infelizmente eu não tenho algo positivo para falar para o torcedor do Goiás nesse momento.


Leia mais sobre: / / / Esportes / Goiás Esporte Clube