26 de maio de 2022
Cidades

Mais uma reunião sobre falta de iluminação na BR153

 Uma reunião na sede da Centrais Elétricas de Goiás (Celg), reuniu na tarde desta quinta-feira, dia 09, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, o presidente da Celg, Leonardo Lins de Albuquerque, e o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), Anderson Cabral. O objetivo foi definir o papel de cada instância na resolução do problema de iluminação da BR-153.

Durante a reunião, ficou definido que a equipe técnica da Celg se encarregará de fazer um projeto moderno de iluminação da rodovia federal, contemplando todo o trecho urbano que corta as cidades de Goiânia e Aparecida de Goiânia. O Dnit ficará encarregado de angariar a verba da execução junto ao Governo Federal. Ainda segundo o acordo, as prefeituras dos dois municípios ficarão responsáveis pela manutenção.

Continua após a publicidade

 Estiveram presentes Euler de Moraes, assessor da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP); Flávio Murilo Prates, diretor de Obras Rodoviárias da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop); e Humberto Eustáquio, diretor de Planejamento e Expansão da Celg. “Vamos avaliar também a possibilidade de implantarmos um projeto piloto de uso eficiente de energia solar nas praças de Aparecida de Goiânia” – frisou Leonardo Lins de Albuquerque, sobre a proposta sugerida pela Prefeitura ao diretor geral do Dnit, Jorge Ernesto Pinto Fraxe, durante reunião no último dia 3 de agosto, em Brasília.

 “Fomos muito bem recebidos em Brasília pelo diretor Geral do Dnit, general Jorge Ernesto Pinto Fraxe. Ele nos assegurou que buscará os recursos para esta obra tão importante. A implantação desse projeto de iluminação, juntamente com as sete passarelas que serão construídas na BR-153 irá salvar muitas vidas. Além disso, o projeto dos Eixos Estruturantes desafogará o trânsito na região do Santa Luzia” – conta o prefeito, referindo-se a um dos três eixos estruturantes previstos pelo Programa de Reestruturação Viária na Bacia do Ribeirão Santo Antônio para o Desenvolvimento Sustentável de Aparecida de Goiânia.

As obras estão sendo custeadas com parte do financiamento feito junto à Corporação Andina de Fomento (CAF)/Banco de Desenvolvimento da América Latina,  no valor total de US$ 35 milhões. Os eixos serão corredores que oferecerão vias alternativas para a população que precisa ir de Aparecida à Goiânia, diminuindo assim o fluxo e os riscos de acidentes na BR. O primeiro fará a ligação entre a Avenida Bela Vista e o Daiag. O segundo passará pela Vila Maria e vai ligar o Pólo Empresarial Goiás e a Avenida Rio Verde, na Vila Brasília. O terceiro Eixo vai interligar seis avenidas importantes à Avenida V-6, que corta bairros como o Cardoso e Mansões Paraíso. execução do programa foi iniciada pela pavimentação asfáltica e implantação da rede de esgoto na região da Vila Maria e Buriti Sereno.

Continua após a publicidade

Mais segurança aos pedestres

Além da manutenção da iluminação, que melhorará a visibilidade de motoristas, pedestres, e dos três eixos estruturantes, que reduzirão o fluxo da BR-153, o perímetro urbano da rodovia em Aparecida também será contemplado com a construção do viaduto no Trevo da Manoela, que liga o Centro de Aparecida de Goiânia à região Leste da cidade, por meio da BR-153; construção de sete passarelas para pedestres e reforma da passarela já existente, próximo à empresa Mabel. As licitações para construção do Viaduto já estão quase concluídas e a expectativa é de que em aproximadamente uma semana as obras sejam iniciadas.

O valor total investido na construção do viaduto e das passarelas é de cerca de R$ 7,7 milhões do governo federal. Este valor já está empenhado. As passarelas serão implantadas em frente ao Supermercado Makro, próximo ao Postão Aparecida, posto Bandeirante, Posto Santo Antônio, Terminal Araguaia, Furnas, Arroz Cristal e reforma da passarela situada em frente a Mabel.

 

Leia mais sobre:
Cidades