24 de junho de 2024
Política

Mabel perto de Maguito e longe do “Grupo de Aparecida”

Depois de trocar o PR pelo PMDB ainda em 2011, o deputado federal Sandro Mabel, agora esta mais próximo do prefeito de Aparecida de Goiânia Maguito Vilela. Mabel quando estava no PR, era ligado ao chamado “ grupo de Aparecida” que incluía entre outros o deputado estadual Ademir Menezes, o Deputado Estadual Marlucio Pereira e o suplente Chico Abreu. Mas com a ida de Mabel para o PMDB agora ele esta mais próximo de Maguito Vilela, o politico responsável por tirar o “grupo de aparecida” do comando da prefeitura.


Daniel Gondim ( Tribuna do Planalto)
No PMDB, Mabel troca ‘grupo de Aparecida’ por Vilela

O grupo de Maguito Vilela mantém relação próxima com o deputado federal Sandro Mabel (PMDB). A proximidade é explicada por dois motivos: o primeiro é a amizade entre o parlamentar e o também deputado federal Leandro Vilela, que é sobrinho do prefeito peemedebista. A segunda é que Apa¬recida de Goiânia é a principal base eleitoral de Mabel. Por isso, Sandro, que já foi dono de uma grande fábrica de produtos alimentícios no município, sempre mantém boas relações com todos os administradores da cidade, independente de partido.

“A relação com Maguito é muito boa. Estivemos em lados diferentes na primeira eleição dele, mas na época eu o chamei e expliquei que o Ademir era do meu partido. Quando o Maguito venceu, nós almoçamos e ficou tudo resolvido. Temos uma relação muito boa, que rende bons frutos para Aparecida”, explica Mabel.

Em 2008, quando Ma¬guito disputou a prefeitura de Aparecida pela primeira vez, Sandro Mabel ainda era filiado ao PR, mesmo partido do então vice-governador de Goiás, Ademir Menezes. Ademir é ex-prefeito do município e comanda o chamado ‘grupo de Aparecida’ que, na época, tinha como candidato o atual deputado estadual Marlúcio Pereira (PTB).
Estar em lados opostos não abalou a relação entre o grupo de Maguito e Sandro Mabel. A proximidade, porém, não é suficiente para colocar o parlamentar como integrante do grupo liderado pelo prefeito aparecidense. Ainda assim, o parlamentar defende a atitude de Maguito com relação ao governador Marconi Perillo.

“O Maguito já foi governador, sabe como funciona essa situação. O governador vai estar na cidade que ele administra e ele sabe que é bom estar por perto”, argumenta Sandro, que esteve fora do PMDB por 11 anos. Em 2011, Sandro teve problemas com o presidente do PR, Valdemar Costa Neto, por conta de uma eleição para a presidência da Câmara dos Deputados. Com divergências com o governador Marconi Perillo (PSDB), Sandro voltou ao PMDB.

De volta ao partido que o lançou, o parlamentar ainda se adapta aos grupos internos dentro do PMDB. Ele, por exemplo, é um dos únicos integrantes do partido a cobrar publicamente que o PT apoie um nome do PMDB para o governo em 2014, o que teria sido acordado em troca do apoio peemedebista à reeleição de Paulo Garcia (PT) na prefeitura de Goiânia.

Defensor de candidatura própria do PMDB, Sandro faz elogios ao nome do atual prefeito de Aparecida. “Nunca falamos sobre isso, mas eu acredito que o Maguito é um bom nome para o PMDB em 2014”, defende o parlamentar que, no entanto, ainda avalia como prematura uma possível candidatura de Daniel Vilela. “O Daniel é um nome para estar na discussão para a chapa majoritária, mas eu acho que ainda é cedo para disputar o governo”, afirma.


Leia mais sobre: Política