25 de junho de 2024
Eleições 2024 • atualizado em 01/06/2024 às 17:41

Mabel elogia Iris e Caiado e critica outras administrações da capital: “boa gestão não é para amador”

O pré-candidato a prefeito de Goiânia criticou antigas gestões da capital e comparou seu plano de governo com o aplicado atualmente
Mabel citou problemas na administração da capital e lançou um comparativo. Foto: Divulgação
Mabel citou problemas na administração da capital e lançou um comparativo. Foto: Divulgação

O pré-candidato a prefeito de Goiânia pelo União Brasil, Sandro Mabel, falou sobre boa gestão e citou como exemplos, seu apoiador, Ronaldo Caiado (UB) e o ex-prefeito Iris Rezende. Em contrapartida, Mabel criticou algumas gestões anteriores da capital e comparou os planos de governo atuais com o que pretende fazer, caso seja eleito nas eleições 2024.

Mabel afirmou que uma boa gestão não se faz sem experiência e uma equipe competente, e como exemplo disso, citou os governos de Iris Rezende em Goiânia e a do governador Ronaldo Caiado (UB) em Goiás. “Ambos tiveram extremo zelo com as contas da Prefeitura e do Estado. Com isso, geraram superávit e realizaram importantes investimentos públicos, não apenas na saúde e educação, mas também em infraestrutura. Eles deram conta verdadeiramente de atender as pessoas no que elas mais precisavam”, destacou.

Se autointitulando como um candidato que possui visão de gestão e liderança, devido a todo o histórico profissional, Mabel traçou similaridades entre gerir uma cidade e uma empresa. “Ao contrário de que alguns pré-candidatos afirmam, não há muita diferença em fazer uma boa administração no setor privado ou no setor público. Os princípios são basicamente os mesmos: liderança, muito trabalho, equipe talentosa, pessoal engajado, metas, bons projetos e extremo zelo com as contas”, enfatizou.

Como exemplo, Sandro Mabel afirma que toda empresa precisa ter lucro para investir, crescer e gerar mais empregos. “Sem isso, está fadada ao fracasso. Como também estará uma administração pública que não se preocupa com as suas contas, não gera superávit fiscal para garantir novos investimentos. Neste caso, a população que pagou os impostos é a maior prejudicada”, pontuou.

Em crítica a governos anteriores da capital, o pré-candidato disse que só quem não entende de gestão ignora a importância de ter o controle total das contas. “Vimos isso acontecer em algumas administrações recentes de Goiânia, principalmente nas gestões do PT. O resultado todos conhecemos: lixo acumulado nas ruas, unidades de saúde precárias, falta de vagas em Cmeis, obras paralisadas, caos no trânsito, etc”, enfatiza.

Comparando seu plano de governo com a atual gestão da cidade, Mabel ressaltou o déficit orçamentário previsto para 2024, em Goiânia. “A Prefeitura tem um orçamento anual acima de R$ 8 bilhões, mas atualmente tem perspectiva de déficit (despesas maiores que receitas) de mais de R$ 400 milhões apenas para este ano. Com uma gestão competente, vamos acabar com todos os ralos e desperdícios do dinheiro público e gerar o superávit necessário para mudarmos a realidade da nossa capital. Posso garantir, temos competência e muita experiência para isto”, finalizou.


Leia mais sobre: / / / Política

Luana Cardoso

Luana

Atualmente atua como repórter de cidades, política e cultura. Editora da coluna Crônicas do Diário. Jornalista formada pela FIC/UFG, Bióloga graduada pelo ICB/UFG, escritora, cronista e curiosa. Estagiou no Diário de Goiás de 2022 a 2024.