13 de julho de 2024
Destaque 2 • atualizado em 10/03/2021 às 19:57

Lula diz que vai lutar para que Moro seja considerado suspeito

Foto: Ricardo Stuckert
Foto: Ricardo Stuckert

Em entrevista coletiva concedida na manhã desta quarta-feira (10), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que vai continuar brigando para que o ex-ministro Sérgio Moro seja considerado suspeito e não herói por parte de pessoas que queriam culpá-lo. Após ter suas condenações da Operação Lava-Jato anuladas pelo ministro Edson Fachin e se tornar elegível, o petista alegou ter sido vítima da maior mentira jurídica contada na história.

“Eu tinha certeza que esse dia chegaria e esse dia chegou com o voto do Fachin. De reconhecer que nunca teve crime cometido por mim e nunca teve envolvimento meu com a Petrobrás e todo o sofrimento que eu passei acabou. Eu tô muito tranquilo, o processo vai continuar, eu já fui absolvido por todos os processos fora de Curitiba, mas nós vamos continuar brigando para que o Moro seja considerado suspeito, porque ele não tem o direito de se transformar no maior mentiroso da história do Brasil e ser considerado herói por aqueles que queriam me culpar”, disse.

Lula afirma ter sido vítima de mentiras que causaram imensa dor e podem ter influenciado até mesmo quem estava ao seu redor, como a falecida esposa Marisa. “Eu sei que eu fui vítima da maior mentira jurídica contada em 500 anos de história. Eu sei que a minha mulher, a Marisa, morreu por conta da pressão e o AVC se apressou. Eu fui proibido até de visitar o meu irmão dentro de um caixão porque tomaram uma decisão que queriam que eu viesse para São Paulo e eu fosse para o quartel de um exército dentro do Ibirapuera e o meu irmão dentro de um caixão teria de me visitar. E ainda disseram que não poderia ter nenhuma fotografia”, relatou o ex-presidente.

No entanto, apesar de todos os acontecimentos, o petista afirma não ter mágoas e acreditar que, neste momento, outras pessoas, como Sérgio Moro, estão sofrendo da mesma forma. “Se tem um brasileiro com razão de ter muitas e profundas mágoas, sou eu… E não tenho”, disse Lula. “Eu tenho certeza que hoje ele (Moro) deve estar sofrendo muito mais que eu sofri. Eu tenho certeza que o Dallagnol está sofrendo muito mais que eu sofri. Porque eles sabem que eles cometeram erros. E eu sabia que eu não tinha cometido erro”, ponderou.


Leia mais sobre: / / / / Destaque 2