16 de abril de 2024
APELO À PAZ

Lula defende restauração da paz e fim dos discursos de ódio em mensagem de Natal

"Somos um mesmo povo e um só país", afirmou presidente em pronunciamento oficial na noite de Natal; Lula também fez avaliação de 2023 e projeção para 2024
Presidente pediu restauração da paz e fim dos extremismos em mensagem de Natal - Foto: Reprodução de tv
Presidente pediu restauração da paz e fim dos extremismos em mensagem de Natal - Foto: Reprodução de tv

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, destacou em pronunciamento de Natal na noite de domingo (24), que a paz e a união entre amigos e familiares seja restaurada e apelou pelo fim dos extremismos. Ele fazia referência ao confronto político radical que tomou conta do país nos últimos anos e aos atos golpistas de janeiro. Lula também falou sobre os feitos do primeiro ano de seu terceiro mandato.

“O ódio de alguns contra a democracia deixou cicatrizes profundas e dividiu o país”, afirmou o presidente.

Por outro lado, Lula apontou que, “ao final daquele triste 8 de janeiro, a democracia saiu vitoriosa e fortalecida. Fomos capazes de restaurar as vidraças em tempo recorde, mas falta restaurar a paz e a união entre amigos e familiares. Meu desejo neste fim de ano é que o Brasil abrace o Brasil. Somos um mesmo povo e um só país”, divulgou a Agência Brasil após a veiculação da mensagem.

O presidente prometeu combate às fake news, à desinformação e ao discurso de ódio, além da valorização do diálogo. “Que no ano que vem sigamos unidos, caminhando juntos rumo à construção de um país cada vez mais desenvolvido, mais fraterno e mais justo para todas as famílias”.

Avaliação positiva do ano

Lula voltou a dizer que 2023 foi um ano de reconstruir e de plantar, e afirmou que foram criadas condições para uma “colheita generosa em 2024”, destacando o retorno de políticas sociais como o Bolsa Família; o crescimento do Produto Interno Bruto, acima do esperado por economistas; e a geração de 2 milhões de empregos com carteira assinada.

“O salário mínimo voltou a subir acima da inflação e mais de 80% das categorias profissionais também tiveram aumento real. Aprovamos a igualdade salarial entre homens e mulheres. Trabalho igual, salário igual”, lembrou.

O presidente também exaltou a aprovação da reforma tributária e a taxação dos super ricos e descreveu que o novo sistema corrige uma injustiça, fazendo quem ganha mais pagar mais imposto, e quem ganha menos pagar menos.

Nona economia mundial

A projeção internacional do Brasil no cenário internacional também foi ressaltada no pronunciamento de Natal. Segundo Lula, o país voltou a ser ouvido nos mais importantes fóruns internacionais, em temas como o combate à fome, à desigualdade, a busca pela paz e o enfrentamento da emergência climática.

Com o crescimento da economia, ele lembrou que o PIB brasileiro se tornou o nono maior do mundo, saindo da 12ª posição.

Energia renovável

No pronunciamento, o presidente também defendeu que seu governo consolidou o papel do Brasil como potência mundial na produção de energia renovável e promoveu redução do desmatamento na Amazônia.

“Em 2024, vamos trabalhar fortemente para superar, mais uma vez, todas as expectativas”, disse Lula, que afirmou que o Plano Safra 2023/2-24 é o maior da história, e que a Nova Política Industrial e o novo PAC vão gerar mais empregos e melhores salários.


Leia mais sobre: Brasil / Política

Marília Assunção

Jornalista formada pela Universidade Federal de Goiás. Também formada em História pela Universidade Católica de Goiás e pós-graduada em Regulação Econômica de Mercados pela Universidade de Brasília. Repórter de diferentes áreas para os jornais O Popular e Estadão (correspondente). Prêmios de jornalismo: duas edições do Crea/GO, Embratel e Esso em categoria nacional.