20 de fevereiro de 2024
Próximo governo • atualizado em 23/12/2022 às 07:14

Lula anuncia mais 16 novos ministros e deixa Centrão e Simone Tebet para depois; veja lista

Depois de críticas sobre os primeiros anunciados serem apenas homens, segunda leva de nomes têm mais diversidade; confira
Depois dos novos anuncios, Lula se reúne com Tebet nesta sexta-feira (23) para acertar o ministério que a senadora assumirá no novo governo. (Foto: reprodução/Instagram)
Depois dos novos anuncios, Lula se reúne com Tebet nesta sexta-feira (23) para acertar o ministério que a senadora assumirá no novo governo. (Foto: reprodução/Instagram)

Novos ministros de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para o próximo governo foram anunciados nesta quinta-feira (22), após evento realizado pelo presidente eleito do PT. Confirmações vieram depois de algumas críticas pelo petista ter declarado apenas homens em um primeiro momento. Desta vez, porém, suas indicações foram mais amplas, contando com mais diversidade.

Dentre os anúncios, Geraldo Alckmin (PSB), vice-presidente eleito, será o próximo ministro da Indústria e Comércio, pasta a ser recriada. Além de Alckmin e de Margareth Menezes para o Ministério da Cultura, que já havia sido noticiado antes, confira a lista com os outros 14 novos ministros de Lula indicados.

Relações Institucionais: Alexandre Padilha (PT)

Secretaria-Geral: Márcio Macedo (PT)

Advocacia-Geral da União: Jorge Messias

Ministério da Saúde: Nisia Trindade

Ministério da Educação: Camilo Santana (PT)

Ministério da Gestão: Esther Dweck

Ministério dos Portos e Aeroportos: Márcio França (PSB)

Ministério da Ciência e Tecnologia: Luciana Santos (PCdoB)

Ministério da Mulher: Cida Gonçalves

Ministério do Desenvolvimento Social: Wellington Dias (PT)

Ministério do Trabalho: Luiz Marinho (PT)

Ministério da Igualdade Racial: Anielle Franco

Ministério dos Direitos Humanos: Silvio Almeida

Controladoria-Geral da União: Vinícius Carvalho

Além disso, já haviam sido anunciados

Agora, resta para Lula informar alguns outros nomes que devem incluir políticos do Centrão, partidos com PSD, MDB e União Brasil, e Simone Tebet. Inclusive, o petista vai se reunir nesta sexta-feira (23) com a senadora para oferecer o Ministério do Meio Ambiente ou o do Planejamento (pasta que foi desmembrada do atual Ministério da Economia).

Apesar disso, há informações de que Tebet rejeitaria a pasta do Meio Ambiente pelo fato de ser um ministério muito ligado à deputada eleita Marina Silva (Rede-SP). A solução seria Marina aceitar assumir o cargo de Autoridade do Clima, a ser criado por Lula.

Já as indicações que incluem o Centrão, devem ser anunciadas na próxima semana. “Vamos ver se na segunda ou terça-feira a gente termina de anunciar os ministérios […] Vamos aumentar o número de ministérios, mas não vamos aumentar os gastos. A quantidade de gente dos ministérios será no máximo comparado a 2010”, afirmou Lula, em discurso no evento.


Leia mais sobre: / Política

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.