17 de junho de 2024
PAC ACELERADO

Lula afirma que ministros devem superar falhas para que obras avancem em 2024

Presidente fez reunião interministerial em sexta-feira morna e disse que erros não podem prejudicar obras do PAC
Dinheiro bom é dinheiro transformado em obra, diz presidente - Foto Antônio Cruz/Agência Brasil
Dinheiro bom é dinheiro transformado em obra, diz presidente - Foto Antônio Cruz/Agência Brasil

Em uma sexta-feira com cara de feriado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reuniu os ministros da área de infraestrutura hoje (03) e afirmou que falhas cometidas este ano não serão aceitas em 2024, segundo ano do mandato. Ele se referia ao andamento de projetos e obras.

“Toda e qualquer falha que a gente tenha percebido nesse primeiro ano não poderá se repetir no segundo ano. É como se fôssemos aqui o técnico de futebol, vocês são o time”, disse Lula na reunião interministerial.

Segundo a Agência Brasil, também participaram o ministro Fernando Haddad (Fazenda) e o chefe da Casa Civil, Rui Costa.

Lula foi enfático: “A gente não pode deixar sobrar dinheiro que está previsto ser investido nos ministérios. A gente precisa transformar. Para quem está na Fazenda, dinheiro bom é dinheiro no Tesouro. Mas para quem está na Presidência, dinheiro bom é dinheiro transformado em obras. Transformado em estrada, em escola, saúde. Ou seja, se o dinheiro estiver circulando e gerando emprego, é tudo o que um político quer e um presidente deseja”, afirmou.

Dia de trabalho

Sobre o dia escolhido para a reunião interministerial, o presidente comentou nas redes sociais: “Muita gente esticando o feriado, mas nós estamos reunidos com ministros para discutir projetos de infraestrutura para o país. Ainda teremos, neste ano, reuniões das pastas de serviços, áreas sociais e, por fim, uma reunião ministerial de avaliação no final do ano”.

Além de não “repetir possíveis equívocos”, o presidente disse que deseja ver a aplicação da totalidade os recursos dos ministérios, previstos no Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Lula pretende realizar outras duas reuniões setoriais com os ministros das áreas de serviços e social. Antes da virada do ano, planeja fazer um grande balanço em uma reunião geral, com todo o seu ministério.

Projetos do passado

Na infraestrutura, as maiores apostas do governo são as obras do Novo PAC, lançado em agosto, e do programa Minha Casa Minha Vida. O investimento previsto no Novo PAC é de R$ 1,7 trilhão.

Apuração realizada pelo jornal Folha de São Paulo mostrou que quase metade da lista de 12,5 mil obras anunciadas pelo governo no lançamento é composta de promessas antigas, com projetos contidos em versões anteriores do PAC.

Segundo o levantamento, ao menos 5.319 ações (43%) correspondem à retomada de empreendimentos formalmente paralisados ou finalização de projetos inacabados dos pacotes promovidos em 2007 e 2011, durante gestões do PT.


Leia mais sobre: / Brasil / Política

Marília Assunção

Jornalista formada pela Universidade Federal de Goiás. Também formada em História pela Universidade Católica de Goiás e pós-graduada em Regulação Econômica de Mercados pela Universidade de Brasília. Repórter de diferentes áreas para os jornais O Popular e Estadão (correspondente). Prêmios de jornalismo: duas edições do Crea/GO, Embratel e Esso em categoria nacional.