25 de junho de 2022
Apoio irrestrito

Luiz do Carmo elogia Bolsonaro por condução diplomática do conflito entre Rússia e Ucrânia: ‘Deixa claro ser contra a guerra’

Sempre próximo ao presidente, o senador manteve seu apoio irrestrito e disse que se país tivesse um “presidente da esquerda”, a situação estaria próximo a um “regime como o da Venezuela”
Luiz do Carmo, sempre próximo ao presidente da República (Foto: Divulgação)
Luiz do Carmo, sempre próximo ao presidente da República (Foto: Divulgação)

O senador da República Luiz Carlos do Carmo, que busca um partido para chamar de seu, foi às redes sociais na tarde desta quarta-feira (02/03) para elogiar a forma como o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) tem tratado o conflito no Leste Europeu e a invasão de tropas russas na Ucrânia. “Parabéns  Jair Bolsonaro por enfrentar com cautela e respeito, mas deixando claro ser contra a guerra”, pontuou.

Luiz do Carmo ainda não perdeu a oportunidade de colocar política partidária no comentário. Ele pontuou que, se o Brasil fosse governado por um “presidente da esquerda”, os rumos do país seriam um “regime como o da Venezuela”. “Imaginem se estivéssemos passando por uma pandemia e uma guerra na Europa, com um presidente da esquerda?!”, indagou. “Estaríamos a passos largos pra um regime como o da Venezuela”, acrescentou. 

Luiz do Carmo ainda aproveitou para falar sobre as restrições que o Supremo Tribunal Federal (STF) em conjunto com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tem estudado para conter a onda de fake news disseminadas pelo Telegram. Ambas as instâncias querem garantias que o aplicativo irá colaborar com os órgãos em especial, com a aproximação do período eleitoral.

Continua após a publicidade

Para Luiz do Carmo, tudo não passa de complô jurídico em nome da perseguição ao presidente da República. “As fortes sanções à Rússia só estão sendo possíveis por causa da internet, que permite ao mundo acompanhar as atrocidades de Putin. Enquanto isso no Brasil tem Ministro do STF querendo banir redes sociais como Telegram, só pra perseguir @jairbolsonaro”