26 de maio de 2024
Alianças • atualizado em 13/07/2022 às 17:04

Lissauer Vieira descarta possibilidade de ser vice de Major Vitor Hugo ou suplente de Wilder Morais

Pré-candidato a senador prioriza base caiadista, mas emite sinais de que pode compor com oposição
Lissauer Vieira é o pré-candidato a senador do PSD (Foto: Ruber Couto/Alego)
Lissauer Vieira é o pré-candidato a senador do PSD (Foto: Ruber Couto/Alego)

Pré-candidato a senador, o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSD), descartou a possibilidade de fazer parte da chapa do deputado federal Major Vitor Hugo (PL) como vice ou suplente de Wilder Morais (PL).

“Lissauer não cogita, em nenhum momento, ser candidato a vice, muito menos suplente. Ele não conversou sobre isso com o Wilder, que não fez o convite. Na chapa do Vitor Hugo, é completamente fora de questão”, disse a assessoria de imprensa do presidente da Alego à reportagem.

Em recente entrevista ao Diário de Goiás, Wilder Morais afirmou que as portas estão abertas para Lissauer. “Ele é um grande político, que tem trabalhado muito por Goiás. Se amanhã vier a compor conosco, como vice-governador ou caso queira a suplência, será muito bem-vindo. É uma pessoa que teria espaço na nossa chapa, sem dúvida.”

Oficialmente, o pré-candidato a senador do PSD adota o discurso de consenso na base do governador Ronaldo Caiado (União Brasil) em torno de um só nome na disputa pelo Senado, mas tem emitido sinais de que pode se aliar à oposição.

LEIA TAMBÉM: Lissauer Vieira intensificará pré-candidatura ao Senado durante recesso da Alego e garante prioridade na base

De acordo com uma fonte do PSD, em caso de rompimento com a base caiadista, o assunto mais frequente nas discussões internas do partido diz respeito a uma eventual aliança com o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia Gustavo Mendanha (Patriota).

O problema é que Mendanha já definiu o deputado federal João Campos (Republicanos) como seu pré-candidato ao Senado. Se esse cenário não mudar, restaria apenas a vaga de vice.

Uma outra alternativa seria se juntar ao ex-governador Marconi Perillo (PSDB), cuja chapa ainda não está formada. O tucano, que já foi aliado de Lissauer no passado, deve confirmar sua pré-candidatura ao Palácio das Esmeraldas no sábado (16/07).


Leia mais sobre: / / / Política