13 de julho de 2024
ELEIÇÕES 2024

Leonardo Rizzo defende aproximação com Caiado e chapa de direita

Pré-candidato à prefeitura nas eleições desse ano, o empresário afirma que tem plano audacioso para Goiânia e faz críticas aos problemas atuais
Empresário vai disputar a prefeitura e defende aproximação com Caiado - Foto: Diário de Goiás
Empresário vai disputar a prefeitura e defende aproximação com Caiado - Foto: Diário de Goiás

Pré-candidato à prefeitura de Goiânia, o economista e empresário do ramo imobiliário Leonardo Rizzo (Novo), defende que seu partido se aproxime do governador Ronaldo Caiado (UB) e dê viés de direita na campanha. Mesmo sem ser citado nas pesquisas de intenção de voto até o momento, ele afirma que o foco é montar uma chapa de direita competitiva.

Leonardo Rizzo acompanhou a inauguração de uma escola Padrão Século XXI no Setor Jardins do Cerrado 9, cujo nome, Ronaldo Ramos Caiado Filho, homenageia o filho do governador que morreu em 2022.

Ao falar sobre sua proposta para a cidade, ele disse que preparou um diagnóstico, mas que conhece muito bem Goiânia. Dessa forma, salientou que “vai ser um programa audacioso”.

Críticas e questionamentos

Solicitado a definir o que quis dizer com audacioso, o pré-candidato respondeu com vários questionamentos: “Como podemos ter uma cidade com déficit habitacional? Como podemos ter uma cidade como Goiânia que não tem saneamento básico? Uma cidade que tem 9 mil carências de vagas em Cmeis?”.

Além disso, ele também criticou a política de mobilidade urbana. “Um trânsito caótico, um sistema de segurança que precisa ser muito melhorado, sem câmeras de segurança para identificar todos os veículos na Região Metropolitana on-line. Coisas que precisam ser feitas e que só um choque de gestão pode fazer”, defendeu.

Ele ainda pontuou uma defesa de renovação de gestores. “Sem continuísmo na política, do quero botar minha mulher aqui, e por meus parentes acolá”, salientou o pré-candidato em entrevista ao editor-chefe do Diário de Goiás, Altair Tavares.

Sobre alianças prováveis

O Novo, segundo ele, está aberto a aliança com todos os partidos que comungarem do mesmo pensamento de um partido liberal. “Só não vamos contar com a extrema-esquerda e a extrema-direita, se bem que somos direita. Vamos buscar o meio-termo. É hora de propor plano para resolver os problemas do cidadão e não de alguns”, criticou.

Para o pré-candidato, atualmente está havendo um vácuo de poder.  “E aí que Judiciário é quem decide muitas coisas”, aponta.

Leonardo Rizzo considera também que seu partido está dando bom exemplo em Minas Gerais, governado por Romeu Zema, e em Joinville (SC) por Adriano Silva, “que são muito bem avaliados”, cita.

De acordo com o pré-candidato, “o Novo trabalha em Goiás por uma aproximação de Caiado com Zema. Trabalha por uma direita forte que possa dar resposta imediata ao clamor da sociedade”.  

Derrota em 2022

Candidato derrotado ao Senado em uma chapa pura do Novo em 2022, Leonardo Rizzo foi o menos votado entre os nove que disputaram a cadeira. Ele obteve 1,14% (35.998 votos).

Natural da Cidade de Goiás, ele tem 68 anos. Já se destacou no ramo imobiliário e também por atuações em defesa da cultura e do meio ambiente.


Leia mais sobre: / / Eleições 2024 / Geral / Goiânia / Política

Marília Assunção

Jornalista formada pela Universidade Federal de Goiás. Também formada em História pela Universidade Católica de Goiás e pós-graduada em Regulação Econômica de Mercados pela Universidade de Brasília. Repórter de diferentes áreas para os jornais O Popular e Estadão (correspondente). Prêmios de jornalismo: duas edições do Crea/GO, Embratel e Esso em categoria nacional.