07 de agosto de 2022
Goiânia

Rogério Cruz sanciona lei que torna obrigatório teste para facilitar diagnóstico de autismo

Exame estará na rotina de unidades de saúde, escolas municipais e creches e será feito por meio de aplicação do questionário M-CHAT
Medida ocorre uma semana depois da sanção da lei que cria a Casa do Autista, na capital (Foto: Jackson Rodrigues)
Medida ocorre uma semana depois da sanção da lei que cria a Casa do Autista, na capital (Foto: Jackson Rodrigues)

O prefeito Rogério Cruz sancionou, nesta sexta-feira (22/07), lei que torna obrigatória a aplicação de teste, no âmbito de unidades de saúde, escolas e creches, para facilitar diagnóstico precoce do Transtorno do Espectro Autista (TEA) em crianças. A medida ocorre uma semana depois da sanção da lei que cria a Casa do Autista em Goiânia, de autoria do vereador Santana Gomes. A matéria sancionada nesta sexta-feira foi proposta pelo vereador Edgar Duarte.

“Cuidar das pessoas é assegurar políticas públicas para todos. Estamos muito felizes por avançarmos cada dia um pouco mais em termos de evolução social e na área da saúde”, avaliou o prefeito.

O questionário que será aplicado se chama M-CHAT, e consiste em 24 perguntas, do tipo sim/não, para identificar indícios do transtorno na faixa etária dos 18 aos 24 meses. São questões alusivas ao comportamento das crianças. O diagnóstico precoce é fundamental para que haja acompanhamento adequado. Embora os sinais do TEA possam ser percebidos antes dos dois anos, não há exame clínico para diagnosticá-lo nessa fase da vida.

Continua após a publicidade

“É um questionário utilizado no mundo todo, e que agora será aplicado em Goiânia. Quero agradecer ao prefeito Rogério Cruz por ter essa sensibilidade e sancionar essa lei que beneficia tantas famílias em Goiânia”, disse o vereador Edgar Duarte.

LEIA TAMBÉM: Goiânia já vacina contra Covid todas as crianças de 3 e 4 anos (diariodegoias.com.br)

Presente no evento, Periantra D’angeles é mãe de dois filhos autistas. “Muito importante esse projeto. Meu filho mais velho foi diagnosticado depois dos 10 anos, e fez muita falta essa verificação para a gente intervir nas necessidades dele. Ficamos sabendo só depois que o mais novo foi diagnosticado com o mesmo transtorno”, contou.

Continua após a publicidade

Na semana passada, Rogério Cruz sancionou projeto que cria a Casa do Autista em Goiânia. Durante a solenidade, afirmou que a prefeitura já está providenciando imóvel, com localização estratégica, para o funcionamento da unidade.

O espaço, destinado ao desenvolvimento da interação social, comunicação e habilidades cognitivas e motoras, atenderá tanto pessoas diagnosticadas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), como, também, prestará assistência aos familiares dos pacientes. A unidade oferecerá atendimentos com nutricionistas, neuropediatras, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, fonoaudiólogos, assistentes sociais e psicopedagogos.

“As políticas públicas servem para ajudar as pessoas que precisam, e é isso que o prefeito faz. Fico muito feliz em contribuir com essa luta para melhorar a vida das pessoas com autismo e suas famílias”, afirmou o vereador Santana Gomes.

Participaram da solenidade o secretário particular e chefe de gabinete do prefeito, José Firmino, secretária municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas, Cida Garcez, chefe da Casa Civil, Rayssa Mello, secretário do Conselho Nacional da Pessoa com Deficiência da Comissão da OAB Federal e conselheiro da OAB-GO, Hebert Batista, assessora especial da presidência da Assembleia Legislativa de Goiás, Alessandra Leonardo, e os vereadores Anselmo Pereira e Sabrina Garcez.