27 de maio de 2022
Cidades • atualizado em 12/02/2020 às 23:52

Lei que intensifica o combate ao mosquito Aedes aegypti em Goiânia é sancionada

Lei foi sancionada nesta terça-feira (22). (Foto: Luciano Magalhães)
Lei foi sancionada nesta terça-feira (22). (Foto: Luciano Magalhães)

O prefeito Paulo Garcia sancionou o projeto que modifica a Lei nº 8.887 de 2010, nesta terça-feira (22), com o objetivo de intensificar o combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Febre Chikungunya e Zika vírus.

A partir de agora, a Prefeitura terá direito de cobrar multas e os gastos decorrentes de abertura, fechamento e limpeza de imóveis desocupados ou abandonados que acabam favorecendo a proliferação do mosquito.

“A maioria dos focos da dengue não estão nos logradouros públicos, mas em imóveis privados. Por isso, a lei é uma importante ferramenta de conscientização da população, porque age de maneira preventiva e eficaz. Infelizmente grande parte da população só age quando é atingida. Precisamos continuar a fortalecer essas iniciativas, contanto com o apoio da população”, disse Paulo Garcia.

Continua após a publicidade

A nova lei passa o valor mínimo da multa de R$ 800 para R$ 1,6 mil, e o máximo de R$ 8 mil para R$ 16 mil. Essa multa poderá ser aplicada a moradores que não cuidam devidamente de seus imóveis. 

Leia mais:

 

 

Continua após a publicidade

Leia mais sobre:
Cidades