08 de agosto de 2022
Cidades

Laudo aponta que carro que matou mãe e filha estava próximo de 100 km/h

Foto: DICT
Foto: DICT

Foi divulgado nesta terça-feira (14), laudo emitido pela Superintendência da Polícia Técnico Científica (SPTC), laudo sobre o atropelamento que terminou na morte de Meiriany Ester Luiz Cortim, de 28 anos (grávida de quatro meses), e a filha dela, Vitória Luiz da Silva, de quatro anos, no dia 31 de dezembro do ano passado. O fato ocorreu na Avenida Independência, em Goiânia.

Continua após a publicidade

Foi indicado pelo laudo que no momento em que atingiu mãe e filha, a condutora de um veículo Polo dirigia a uma velocidade entre 94 e 104 km/h, 80% superior à que é permitida na via, que é de 60 km/h.

A condutora do Polo deve ser indiciada por Homicídio Culposo, quando não há intenção de matar. De acordo com o perito Ricardo Bittencourt, a velocidade foi calculada por vídeo e pela marca de frenagem de 56 metros. Mãe é filha estavam a 4 metros da faixa de pedestres.

“Nós verificamos que a velocidade em que ela trafegava, aferida após análises dos vídeos a que tivemos acesso, variava entre 94, e 104 quilômetros por hora. Concluímos ainda que a pista estava seca, e que se ela estivesse respeitando o limite da via, que é de 60 quilômetros, seria plenamente possível perceber a travessia e acionar o freio antes da colisão”, relatou o perito criminal Ricardo Bittencourt.

Continua após a publicidade

O laudo será encaminhado à Delegacia de Investigação de Crimes de Trânsito (DICT).