26 de fevereiro de 2024
EUA

Justiça condena Donald Trump por abuso sexual e difamação contra jornalista 

O ex-presidente terá que pagar US$ 5 milhões à vítima.
Ex-presidente dos EUA, Donald Trump. (Foto: Divulgação)
Ex-presidente dos EUA, Donald Trump. (Foto: Divulgação)

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump foi condenado pelo júri federal de Nova York (EUA), por abuso sexual contra a escritora e jornalista E. Jean Carroll, ele terá que pagar US$ 5 milhões à vítima.

Além disso, a justiça também responsabilizou o ex-presidente por difamação contra a vítima, quando ele postou uma declaração em seu site Truth Social, em outubro, chamando o caso dela de “uma fraude completa” e “uma farsa e uma mentira” e que ela “não fazia seu tipo”.

Entenda o caso

Em 2019, a jornalista e escritora acusou Donald Trump publicamente de estupro em seu livro de memórias. De acordo com ela o abuso aconteceu na década de 90 em uma loja de departamentos de Nova York.

O caso só veio a público durante a campanha de reeleição de Trump. Na ocasião ele alegou que Carroll inventou o suposto estupro com o intuito de vender mais livros. Durante o julgamento, os advogados de defesa do ex-presidente defenderam que a história era uma inverdade.

Trump, que negou as acusações de abuso sexual, optou por não testemunhar ao longo do processo. O ex-presidente não tinha obrigação de se apresentar ao tribunal.

Embora mais de uma dúzia de mulheres tenham acusado Trump de má conduta sexual ao longo dos anos, alegações que ele sempre negou, o caso de Carroll é o primeiro desse tipo a ser testado com sucesso perante um júri.


Leia mais sobre: / / / Mundo

Leonardo Calazenço

Jornalista - repórter de cidades, política, economia e o que mais vier! Apaixonado por comunicação e por levar a notícia de forma clara, objetiva e transparente.