24 de maio de 2024
INVESTIGAÇÃO

Jovem que estava desaparecida é encontrada morta em represa na zona rural de Goiânia

Suspeita da família é que Pâmela tenha sido assassinada devido a distância entre a casa e o local
Irmão da jovem afirmou que ela não tinha o costume de sair sozinha de casa, uma vez que tinha uma deficiência mental. (Foto: Arquivo Pessoal/Lucas Ievy)
Irmão da jovem afirmou que ela não tinha o costume de sair sozinha de casa, uma vez que tinha uma deficiência mental. (Foto: Arquivo Pessoal/Lucas Ievy)

Uma jovem de 19 anos, identificada como Pâmela Carneiro Araújo, foi encontrada morta após desaparecer ao sair de casa. A menina morava em Aparecida de Goiânia com a família, mas o corpo foi encontrado na zona rural de Goiânia em uma represa.

O irmão da jovem diz que ela não tinha o costume de sair sozinha de casa, uma vez que tinha uma deficiência mental. A informação foi confirmada pela Polícia Civil ao Diário de Goiás (DG), que afirmou que a família relatou que Pâmela tinha esquizofrenia.

O desaparecimento da jovem foi denunciado no dia 13 de março e o corpo foi encontrado no dia seguinte, em 14 de março, no setor Residencial Campos Elísios.

A suspeita da família é que Pâmela tenha sido assassinada devido à distância entre a casa deles e o local que o corpo foi encontrado. O caso segue em investigação pela Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) e a Polícia Civil aguarda o laudo cadavérico para averiguar a causa da morte.

Desaparecimento

Ao g1, o irmão da jovem, Lucas Ievy, informou que ela não saia sozinha de casa por ter “mente de criança”. No dia 13 de março, ele estava com Pâmela em casa, mas por conta de uma cirurgia não viu o momento que ela saiu, mas ao perceber, começou a procurá-la e pediu ajuda da mãe e da outra irmã.

Segundo ele, no dia do desaparecimento procuraram a jovem pelo setor e a polícia foi acionada. A irmã de Pâmela, Letícia Adriany, diz que ela foi vista pela última vez na esquina de casa.

De acordo com Letícia Adriany, no dia que o corpo da jovem foi encontrado, recebeu uma ligação do Instituto Médico Legal (IML), pedindo para que ela fosse até o órgão. Detalhando o caso, a irmã diz que Pâmela foi encontrada “sem vida, boiando em uma represa e só de short e sutiã”, o blusão a blusa e o celular da jovem estavam jogados próximos ao local.


Leia mais sobre: / / / / / / / / / Cidades

Maria Paula

Jornalista formada pela PUC-GO em 2022 e MBA em Marketing pela USP.