27 de maio de 2022
Cidades • atualizado em 12/02/2020 às 23:43

Joaquim Mesquita diz que o ranking sobre as cidades mais violentas “não presta nem para lixo”

No ranking nada é confiável. Talvez ele não se preste nem ao lixo“, disse o secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás, Joaquim Mesquita, nesta quarta-feira (21), em entrevista à Rádio Vinha FM. O secretário se refere ao estudo “As cidades mais violentas do mundo“, elaborado pela Organização não-governamental (ONG) mexicana Consejo Ciudadano para la Seguridad Pública y Justicia Penal A. C. – Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Criminal.

Os dados foram divulgados por diversos veículos de comunicação goianos nesta quarta-feira, e a informação foi rebatida pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO). O estudo traz a informação de que Goiânia é a 23ª cidade mais violenta do mundo. Joaquim Mesquita apontou que a própria descrição metodológica do estudo possui falhas.

Continua após a publicidade

– “Você acha que é possível que alguém tenha a capacidade de fazer um levantamento mundial sobre os dados de criminalidade de 2014, e no dia 21 de janeiro [de 2015] já ter condições de apontar quais são as cidades mais violentas? Absolutamente impossível. Porque você não tem sequer esses dados publicados por fontes oficiais e fidedignas que lhe permitam fazer essa comparação“, argumentou.

O secretário criticou a ONG por não ter utilizado, em todos os casos, fontes oficiais para a realização do levantamento. Apesar de os números referente à Goiânia serem próximos do balanço divulgado pela SSP, de acordo com Mesquita, as informações sobre outras cidades não são reais.

– “O problema não está com os dados de Goiânia que foram obtidos da SSP, está com os dados obtidos das outras cidades. A metodologia que eles utilizaram, foi: dividiram os dados [da SSP-GO] de janeiro a novembro por 11 e multiplicaram por 12. Poderiam ter ido direto ao site da Secretaria que já tem disponível de 2014. Mas ficaram apenas com janeiro a novembro. De toda forma, a inconsistência aí é pequena“.

Continua após a publicidade

Questionado sobre a diferença entre os dados divulgados pelo levantamento e o último Mapa da Violência do Brasil publicado, o secretário comentou que a capital de Goiás não está nem entre as 150 cidades mais violentas do país.

Como você pode atribuir à cidade de Goiânia a posição de 23ª mais violenta do mundo se no Mapa da Violência, divulgado com base em dados do Ministério da Saúde, ela não aparece nem entre as 150? Por aí você já vê o absurdo que é esse ranking“.

Por último, Joaquim Mesquita esclareceu que não está tentando dizer que Goiânia não é uma cidade violenta, mas que quer apenas “descaracterizar um ranking que não se presta a comparações”.

Leia mais sobre:
Cidades