28 de junho de 2022
Destaque 2 • atualizado em 17/01/2021 às 13:12

João Doria quer vacinar ainda neste domingo se Anvisa aprovar Coronavac

João Doria. Foto: divulgação.
João Doria. Foto: divulgação.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), participará da aplicação da vacina Coronavac já neste domingo (17/10) se o imunizante for aprovado pela Anvisa, segundo jornal.

A dose da vacina seria aplicada em um paciente ainda neste domingo, no Hospital das Clínicas, logo após a reunião dos diretores da Agência Brasileira de Vigilância Sanitária (Anvisa) que em votação decidirão se aprovam o uso emergencial das vacinas Coronavac e Oxford. A reunião começou às 10h e pode durar entre cinco e sete horas.

A ação de Doria, embora alguns defendem uma urgência na vacinação da população, é considerada como política, já que há uma briga entre ele e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) visando as eleições de 2022. Ainda de acordo com o jornal Estadão, vários profissionais de saúde foram convidados para este ato, mas que estariam indecisos devido a suposto uso político da situação.

Continua após a publicidade

Depois de um mal-entendido sobre a compra de vacinas na Índia pelo governo brasileiro, ainda na sexta-feira (15/1), o governo federal pediu ao Instituto Butantã a entrega imediata das 6 milhões de doses da vacina Coronavac que já estão prontas. No entanto o Butantã questionou o Ministério da Saúde sobre quantas seriam destinadas a São Paulo. Porém o governo federal não respondeu à essa pergunta.

A expectativa é que as vacinas sejam aprovadas pela Anvisa, que tem a prerrogativa de dar a palavra final que disponibilizará à população as vacinas que estão no País. Esta decisão dá-se pelo voto de uma diretoria colegiada da agência que é formada por cinco membros, sendo um deles o presidente do órgão, o médico e contra-almirante Antonio Barra Torres.

A Anvisa rejeitou o pedido para uso emergencial da vacina Sputnik V. De acordo coma agência brasileira, o laboratório que fez o pedido não apresentou “requisitos mínimos para submissão e análise”.

Continua após a publicidade