16 de junho de 2024
América do Sul • atualizado em 19/11/2023 às 21:47

Em eleição histórica, Javier Milei é escolhido presidente da Argentina; veja como foi votação

Novo governo vai ocupar a Casa Rosada pelos próximos quatro anos a partir de 10 de dezembro
Javier Mileir, ultraliberal, e que é frequentemente comparado a Bolsonaro, venceu as eleições presidenciais na Argentina. (Foto: reprodução/Facebook)
Javier Mileir, ultraliberal, e que é frequentemente comparado a Bolsonaro, venceu as eleições presidenciais na Argentina. (Foto: reprodução/Facebook)

Com 97,48% das urnas apuradas na Argentina, que passa por eleições presidenciais neste domingo (19), Javier Milei foi escolhido o novo presidente da Argentina. O candidato ultraliberal de 53 anos conseguiu consolidar sua nova força política com 55,78% dos votos válidos, contra 44,21% do rival, o ministro da Economia Sergio Massa, candidato do governo atual do país sul-americano.

De acordo com o governo argentino, a participação dos votantes foi de 76%, abaixo dos índices registrados no primeiro turno em outubro, que foi 77%. Além disso, o peronista Alberto Fernández, atual presidente, se despedirá do cargo reprovado por cerca de 80% da população, que o considera “ausente” da sua função.

O novo presidente da Argentina, Javier Milei será empossado no próximo dia 10 de dezembro, e vai ocupar a Casa Rosada pelos próximos quatro anos. Vale lembrar que, nesta mesma data, o país completa 40 anos ininterruptos de democracia.

Javier Milei conseguiu feito de ser eleito mesmo após uma campanha agressiva, que contou com xingamentos aos adversários, negação da cifra de 30 mil mortos e desaparecidos na ditadura militar e até com insultos ao papa Francisco, que é argentino. O novo presidente passou grande parte da sua vida atuando como economista de empresas privadas e foi professor universitário, mas irrompeu na cena pública ao xingar políticos e defender suas ideias ultraliberais como comentarista na TV.

Após Viralizar nas redes sociais, foi eleito deputado nacional em 2021 e, daí em diante, sempre em destaque, construiu seu caminho até à Presidência, conquistada neste domingo.

No Brasil, apenas 10,7% dos argentinos habilitados para votar foram às urnas. Os consulados da Argentina registraram 2.468 votos de argentinos que vivem no país neste domingo do segundo turno presidencial.

Enquanto isso, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez uma publicação nas redes sociais sem mencionar o nome de Javier Milei, mas falando sobre democracia. “A democracia é a voz do povo, e ela deve ser sempre respeitada. Meus parabéns às instituições argentinas pela condução do processo eleitoral e ao povo argentino que participou da jornada eleitoral de forma ordeira e pacífica. Desejo boa sorte e êxito ao novo governo. A Argentina é um grande país e merece todo o nosso respeito. O Brasil sempre estará à disposição para trabalhar junto com nossos irmãos argentinos”, escreveu.

O ex-presidente Jair Bolsonaro, com quem Milei é comparado, também se pronunciou. Ele disse que “a esperança volta a brilhar na América do Sul […] Que esses bons ventos alcancem os Estados Unidos e o Brasil para que a honestidade, o progresso e a liberdade voltem para todos nós.”


Leia mais sobre: Mundo

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.