19 de julho de 2024
Eleições 2012

Jandaia/ Carros são usados para compra de apoio político, denunciou o Ministério Público

Em ação conjunta da Promotoria de Justiça de Jandaia e da Polícia Militar, foram apreendidos hoje (28/9) 13 veículos financiados (carros “finan”) oriundos de suposta compra de voto e apoio político. Os mandados de busca e apreensão, ao todo 16, foram solicitados pelo promotor Milton Marcolino e deferidos pelo juiz Leonardo Fleury Curado Dias.

Conforme esclarecido na representação eleitoral, no início desta semana chegou ao conhecimento da promotoria a denúncia de abuso do poder econômico e político praticado pelo candidato João Rodrigues Neto. Conhecido no município como “JR” e, em Goiânia, como “João da Federal”, ele tenta a candidatura ao cargo de prefeito pela coligação Jandaia e Palmeúna para Todos.

A denúncia apontou que o candidato teria patrocinado dois shows em Jandaia, nos quais foram gastos cerca de R$ 600 mil, tendo sido liberada a entrada nos eventos, com o objetivo de obter apoio político e angariar votos. É afirmado ainda que João Rodrigues vem utilizando do poder econômico para alavancar sua candidatura política por meio de doações em dinheiro e de 16 “veículos Finan” para lideranças políticas em troca de apoio.

Dessa forma, foram doados veículos aos representados Antônio Carlos Lopes de Moura, Denismar Rosa Gomes, Vilmar Batista Cabral e Wilson Fernando Gomes, candidatos a vereador pela coligação, e Alinézio Machado Mesquita, candidato a vice-prefeito.

Outros pedidos

Milton Marcolino requereu ainda a cassação do registro de candidatura de João Rodrigues, com a sanção de inelegibilidade para este pleito e para as eleições a serem realizadas nos próximos três anos. Também foi requerida a cassação dos registros dos candidatos a vereador e vice-prefeito, igualmente com a sanção de inelegibilidade para este pleito e para as eleições a serem realizadas nos próximos três anos.

Na hipótese de o Poder Judiciário decidir o caso apenas após a diplomação dos representados (se forem eleitos), é requerido o envio das peças ao Ministério Público Eleitoral para propositura de Recurso contra Diplomação ou Ação de Impugnação de Mandato Eletivo, em atenção ao mandamento contido no artigo 22, inciso XV, da Lei Complementar n.º 64/90.

Por fim, o promotor pede que seja feita pesquisa por meio dos sistemas RenaJud, InfoJud e Codev, buscando-se comprovar a propriedade de veículos, valores e imóveis em nome de João Rodrigues, sonegados na declaração eleitoral de bens.

De acordo com o promotor, o processo seguirá o curso normal para apuração dos fatos, com a realização de audiências, possivelmente, já na próxima semana. 

(Com informações da assessoria de comunicação do Ministério Público)


Leia mais sobre: Eleições 2012

Altair Tavares

Editor e administrador do Diário de Goiás. Repórter e comentarista de política e vários outros assuntos. Pós-graduado em Administração Estratégica de Marketing e em Cinema. Professor da área de comunicação. Para contato: [email protected] .