21 de julho de 2024
Arrecadação • atualizado em 03/04/2023 às 14:53

IPTU 2023: expectativa da prefeitura de Goiânia é arrecadar R$ 30 milhões a mais do que 2022

Para este ano, a expectativa é arrecadar R$ 1,2 bilhão com os tributos
Secretário de Finanças, Vinicius Henrique Alves. (Foto: Prefeitura de Goiânia)
Secretário de Finanças, Vinicius Henrique Alves. (Foto: Prefeitura de Goiânia)

A prefeitura de Goiânia apresentou na manhã desta segunda-feira (3), novidades no pagamento do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) e sobre a Propriedade Territorial Urbana (ITU) 2023.

Para este ano, a expectativa é arrecadar R$ 1,2 bilhão com os tributos. Na prática, segundo a Secretaria Municipal de Finanças (Sefin), isso representa R$ 30 milhões a mais do que 2022.

No ano passado, segundo a pasta, a prefeitura arrecadou R$ 1,1 bilhão, com total de 671 mil imóveis em toda capital. Neste ano esse número subiu, ao todo serão 675 mil imóveis, deste total, pelo menos 37 mil vão pagar o imposto acima da inflação.

Outra destaque apresentado pela Sefin é o aumento da quantidade de endereços que farão parte do IPTU Social. A partir de agora serão 70 mil residências em toda capital, no ano passado esse número era de 46,5 mil.

“Nosso foco é o IPTU Social, que já vem contemplado em nosso Código Tributário Municipal. É uma sensibilidade do nosso prefeito Rogério Cruz nesse momento pós pandêmico”, destaca Vinicius Henrique, secretário de Finanças.

Em comparação a 2022, onde o valor venal de isenção era de até R$ 120 mil, em 2023, esse valor subiu para até R$ 140 mil.

Vale lembrar que em dezembro do ano passado, o prefeito Rogério Cruz sancionou um projeto para mudar o Código Tributário e a forma de cálculo do IPTU. Com a alteração, o imposto passa a ser corrigido pela inflação nos anos de 2023, 2024 e 2025, sem sofrer reajustes adicionais.

Assim, o índice inflacionário aplicado será de 5,90% até 2025. A partir de 2026, os imóveis que possuem um valor de IPTU bem abaixo, sofrerão reajuste com acréscimo máximo de 5% junto ao índice inflacionário.

Calendário de pagamento

A partir desta segunda-feira (3), os contribuintes começam a receber os boletos da primeira parcela ou cota única do IPTU e ITU, os primeiros vencimentos acontecem a partir do dia 20 de abril.

Para acessar as guias, basta entrar no site da prefeitura de Goiânia. Com mais facilidade, neste ano, os pagamentos poderão ser feitos através de cartões de crédito ou débito.

Além disso, segundo a Sefin, quem optar pelo pagamento à vista pode receber até 10% de desconto. Já na modalidade de parcelamento, este pode ser feito em até nove vezes (de abril a dezembro), no boleto, ou em 12 vezes no cartão de crédito.

Calendário

  • 1ª parcela ou cota única – vencimento em 20 de abril;
  • 2ª parcela – vencimento em 22 de maio;
  • 3ª parcela – vencimento em 20 de junho;
  • 4ª parcela – vencimento em 20 de julho;
  • 5ª parcela – vencimento em 21 de agosto;
  • 6ª parcela – vencimento em 20 de setembro;
  • 7ª parcela – vencimento em 20 de outubro;
  • 8ª parcela – vencimento em 20 de novembro;
  • 9ª parcela – vencimento em 20 de dezembro.

Leia mais sobre: / / / / Cidades

Leonardo Calazenço

Jornalista - repórter de cidades, política, economia e o que mais vier! Apaixonado por comunicação e por levar a notícia de forma clara, objetiva e transparente.