01 de março de 2024
Resposta • atualizado em 12/12/2023 às 18:15

Investigado por suspeita de tráfico de drogas, Cariani diz que não sabe o que aconteceu

O influencer relatou que desconhece os motivos da ação da PF, já que sua empresa tem todas a licenças e segue a regulamentação, e que seus advogados estão apurando o que houve
Renato Cariani se pronunciou em sua rede social. Foto: Reprodução/Instagram
Renato Cariani se pronunciou em sua rede social. Foto: Reprodução/Instagram

Um dos alvos da Operação Hinsberg, deflagrada pela Polícia Federal (PF) nesta terça-feira (12), o influenciador fitness Renato Cariani se manisfetou sobre o ocorrido. O empresário afirma que ainda não sabe os motivos por ter sido incluído na investigação. A ação da PF apura o envolvimento de uma das empresas a qual Cariani é sócio como suspeita de desvio de produtos químicos para a fabricação de drogas.

Renato Cariani relatou em sua rede social que foi supreendido por um mandado de busca e apreensão da polícia em sua casa. Segundo ele, ainda não sabe detalhes pois o processo segue em segredo de justiça. “Os meus advogados agora vão dar entrada pedindo para ver esse processo, e aí, sim, eu vou entender o que consta nessa investigação”, detalhou o influencer.

De acordo com o empresário, a empresa investigada tem mais de 40 anos de fundação. Cariani explicou também que sua sócia, de 71 anos de idade, é quem administra os negócios. “Ela é uma empresa linda, onde a minha sócia ainda é a grande administradora, a grande gestora da empresa, é quem conduz a empresa. Uma empresa com sede própria, que tem todas as licenças, todas as certificações nacionais e internacionais, uma empresa que trabalha totalmente regulada, então para mim, para minha sócia e para todas as pessoas foi uma surpresa”, alega Cariani.

Por fim, o influencer agradeceu o carinho dos seguidores e disse que assim que souber mais detalhes, fará novo pronunciamento explicando os fatos. “Muito obrigada a cada um de vocês, por cada mensagem, por todas as postagens, obrigado de verdade, e logo que eu tiver acesso a esse processo eu divido com vocês o que realmente foi, porque eu não tenho acesso por enquanto, mas eu tinha que dividir aqui com vocês o que foi”, pontuou.


Leia mais sobre: / Variedades

Luana Cardoso

Luana

Estagiária de Jornalismo do convênio entre a UFG e o Diário de Goiás.