27 de maio de 2022
Cidades • atualizado em 12/02/2020 às 23:47

Intermídias: 1º Encontro de Youtubers debate tempo de trabalho e como ganhar dinheiro com vídeos

Ricardo Lisita, do canal AmbuPlay; Montalvão Alves, do canal Lofs; Diogo T’Ascheri, do Entre Brisas; Fernando Quirino, do Nerdista; e Marcus Lazaro, do Sessão de Aluguel. (Foto: Thaís Dutra)
Ricardo Lisita, do canal AmbuPlay; Montalvão Alves, do canal Lofs; Diogo T’Ascheri, do Entre Brisas; Fernando Quirino, do Nerdista; e Marcus Lazaro, do Sessão de Aluguel. (Foto: Thaís Dutra)

Entre palestras, cursos, fóruns, entre outros, o 5º Congresso e Feira de Comunicação, Informação e Marketing (Intermídias) promoveu o 1º Encontro de Youtubers Goianos de Sucesso Nacional, nesta quinta-feira (27). Ricardo Lisita, do canal AmbuPlay; Montalvão Alves, do canal Lofs; Diogo T’Ascheri, do Entre Brisas; Fernando Quirino, do Nerdista; e Marcus Lazaro, do Sessão de Aluguel, falaram sobre as primeiras experiências com o canal, o tempo de trabalho diário empregado em cada canal e como ganhar dinheiro com vídeos no Youtube.

Quando deu o start no canal de terror AmbuPlay, há quatro anos, Ricardo Lisita disse que não tinha ideia de onde poderia chegar e que naquela época não havia formas de ganhar dinheiro com produções para a internet. “Não tinha ideia de como monetizar vídeos, não existiam formas de ganhar dinheiro com isso. A gente fazia e rezava para alguém nos encontrar. Hoje você tem que ter bons equipamentos, utilizar muito tempo da sua vida”, afirmou durante o Encontro.

Proprietário de um canal de games, o Lofs, Montalvão também fala que na mesma época em que iniciou seus vídeos não sabia o que poderia resultar do canal, mas que a primeira coisa a se fazer era tratar de um tema atraente. “A primeira coisa é fazer vídeos com algo que você gosta. Será mais natural, você vai dominar mais o assunto, não terá preguiça de fazer as pesquisas e se virar um trabalho, será um trabalho prazeroso”, ressaltou.

Continua após a publicidade

O Entre Brisas começou há dois anos com um grupo de jovens cineastas que acabaram adequando os vídeos ao formato do Youtube. “Nós fazemos temporadas, por semestres. Quando começamos, nós queríamos treinar a questão audiovisual do cinema, mas que se adaptou ao Youtube. Começamos com comédia por pensarmos que é mais fácil, que viraliza mais rápido, mas não é bem assim, hoje as pessoas procuram outros conteúdos também”, explicou Diogo T’Ascheri, que é produtor, diretor, editor do canal, além de integrar o Nerdista.

No entanto, para ganhar dinheiro com vídeos no Youtube é necessário, muitas vezes, fazer campanhas publicitárias. Para Ricardo Lisita, o ideal é você cobrar um preço justo pelo trabalho e fazê-lo bem feito. “As empresas ainda não enxergam o poder do Youtube. Onde você deve anunciar um filme de terror: na TV ou em um canal que fala sobre terror? No Youtube, a empresa pode faturar três vezes mais que na TV, mas tem o público do canal deve ser o mesmo público alvo da empresa”.

Os canais Entre Brisas, Nerdista e Sessão de Aluguel ainda não recebem tanto dinheiro quando o AmbuPlay e o Lofs. Então, os colaboradores de cada canal não podem disponibilizar todo o seu tempo para poder produzir os vídeos, muitos trabalham oito horas por dia e quando finaliza o expediente, começam a carga horária necessária para manter os canais atualizados.

Continua após a publicidade

Durante o Encontro Ricardo Lisita explicou que trabalha diariamente de nove a 12 horas por dia, além de comparecer a eventos, como o Intermídias. “Eu acordo, leio e respondo meus e-mails, almoço, depois volto para o computador e assim eu fico a tarde toda. Quando eu viajo para eventos em São Paulo ou Rio de Janeiro, acabo ficando três ou quatro dias sem dormir. Já tive que parar no hospital, porque o corpo não aguenta tanto trabalho”, disse.

O AmbuPlay possui hoje um milhão de inscritos; o Lofs, 400 mil; Entre Brisas, 14 mil; Nerdista, seis mil; e o Sessão de Aluguel, três mil inscritos. 

Leia mais:

Leia mais sobre:
Cidades