13 de julho de 2024
Economia

Intenção de Consumo volta a atingir situação de otimismo

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) goianienses em maio é a maior no último trimestre. É o que mostra a pesquisa da Fecomercio-GO em parceria com a Confederação Nacional de Comércio, Bens e Serviços (CNC). Com 136,2 pontos em maio, a intenção de consumo é a maior em 2012 desde fevereiro, mostrando também um aumento em relação a maio de 2011, período que apontava 110 pontos. Lembrando que, para a avaliação da pesquisa, uma pontuação de 0 a 100 indica pessimismo e de 100 a 200, otimismo.

Maio é marcado por um nível de consumo moderado, mas que já apresenta considerável aumento em relação a abril. No mês passado, os números alcançados foram de 76,4 pontos e em maio chegou a 102,1, mostrando um salto de 33%.

Esse aumento na intenção de consumo está diretamente ligado ao acelerado aumento na perspectiva profissional. Em uma amostra de 500 famílias entrevistadas, 67,8% possuem uma perspectiva positiva para os próximos seis meses. Em pontos, maio revela 139,5, um número muito mais expressivo que os 112,9 do mês de abril.

A perspectiva de consumo para os próximos meses mostra um aumento 43,1 pontos. Um bom momento para os bens duráveis (eletrodomésticos, TV, som, etc.), já que 69,3% das famílias consideram que seja um bom investimento.

O presidente da Fecomercio-GO, José Evaristo dos Santos, alerta que é o momento do governo estimular o consumo com políticas a longo prazo, reduzindo o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). José Evaristo lembra que o dia das mães não foi satisfatório. A expectativa era de um aumento de 7 a 8% nas vendas, porém o comércio goiano só conseguiu 4,8. “Agora que consumo atingiu uma situação de otimismo, esperamos que as famílias retornem às compras para um dia dos namorados com maior movimentação.” diz o presidente. (Fecomércio)


Leia mais sobre: Economia