21 de julho de 2024
Nota conjunta

Instituições de ensino federais repudiam demissão de professor do colégio Visão

Osvaldo Machado foi desligado da escola após críticas de Gustavo Gayer a uma charge utilizada em prova
UFG, UFCAT e IFG criticaram atitude do colégio Visão (Foto: Reprodução)
UFG, UFCAT e IFG criticaram atitude do colégio Visão (Foto: Reprodução)

Em uma nota conjunta divulgada nesta sexta-feira (01/07), a Universidade Federal de Goiás (UFG), a Universidade Federal de Catalão (UFCAT) e os campi de Goiânia e Anápolis do Instituto Federal de Goiás (IFG) repudiaram a demissão do professor de Sociologia Osvaldo Machado, que lecionava no colégio Visão.

“Para as Ciências Sociais, não há produção de conhecimento neutro e, por isso, suas ferramentas analíticas e metodológicas voltam-se prioritariamente para a compreensão crítica das sociedades humanas, com destaque para seus conflitos e realizações. A disciplina de Sociologia no ensino médio visa justamente prover estudantes de tais ferramentas, o que inclui a compreensão e a análise de conteúdos implícitos ou explícitos de relações e fenômenos sociais, culturais e políticos”, diz um trecho da nota.

LEIA TAMBÉM: Após demissão de professor, docentes relatam obstáculos no ensino
LEIA TAMBÉM: Sindicato prepara denúncias no MPT e MPGO sobre caso de professor demitido pelo colégio Visão

“O Colégio Visão, ao demitir o docente em função do uso da tirinha, revela-se contrário tanto à liberdade de cátedra quanto à possibilidade de formação crítica de seus/suas estudantes como cidadãos e cidadãs livres, autônomos/as e conscientes”, complementa.

A demissão foi provocada após repercussão entre pais de uma publicação do empresário e influenciador Gustavo Gayer, pré-candidato a deputado federal pelo PL, com críticas a uma charge usada pelo professor em uma prova de recuperação.

Veja a nota na íntegra:


Leia mais sobre: / Cidades