26 de maio de 2022
Cidades

Inaugurado primeiro hospital da mulher na rede do SUS em Goiânia

A tarde do domingo pode ser considerada uma das mais significativas da Vila Redenção, com a inauguração do novo Hospital da Mulher e Maternidade Dona Íris. A comunidade tomou conta da avenida para acompanhar a inauguração e a apresentação da Orquestra Sinfônica da Prefeitura de Goiânia. A unidade passa a integrar a Rede Cegonha, do Governo Federal, e foi considera, pelo prefeito Paulo Garcia e pelo ministro da saúde Alexandre Padilha, como uma das melhores da região Centro Oeste.

O ministro da saúde, Padilha confirmou que o SUS deve transferir 19 milhões por ano para o funcionamento da unidade. “A gente vê no prédio, a dignidade e a humanização no atendimento e isso é vital numa boa qualidade no atendimento à saúde da mulher”, indicou o ministro.

Continua após a publicidade

O prefeito Paulo Garcia ousou dizer que esta é a maior unidade de atendimento à mulher do Centro Oeste. “Nós vamos ter a possibilidade de apresentar à mulher, uma qualidade de serviço jamais imaginada no SUS, na cidade de Goiânia”, disse o prefeito.

MaternidadeDonaIris170612AA abertura do HMMI já está programada para esta segunda, 18, e será gradual, no ambulatório. Exames complementares e da assistência pré-natal. Passará por internação e centro cirúrgico. A experiência do Dr. Sebastião Ferreira, diretor da Maternidade Nascer Cidadão, localizada no Bairro Curitiba, para a implantação do serviço da unidade.

A unidade passa a ser administrada em convênio com a Universidade Federal de Goiás. “É a primeira experiência do país, entre dois entes públicos”, avaliou o prefeito.

Continua após a publicidade

MaternidadeDonaIris170612BHistória

A antiga unidade da Maternidade Dona Íris foi interditada após vários processos de denúncias dos trabalhadores da saúde e do Ministério Público.

O Conselho Regional de Medicina e a Vigilância Sanitária também condenavam a construção velha.

O deputado estadual Mauro Rubem (PT) lembrava do tempo que colocava carros de som na porta da unidade para protestar contra as péssimas condições do lugar. Agora, a realidade é outra, ele comparou o novo Hospital da Mulher, novo, com o Hospital de Doenças Tropicais e sérios problemas que enfrenta.

Estrutura

O Hospital e Maternidade Dona Íris deve atender a 10 mil procedimentos por ano no atendimento gineco-obstetrício e neonatal, em 103 leitos, 20 consultórios, sala de coleta do leite humano e 5 salas de cirurgia. Além disso, a unidade vai realizar serviços de Raio-X, ultrassonografia e mamografia.

A estrutura terá ainda os seguintes serviços: imunização; teste do pezinho; farmácia; fisioterapia; psicologia; eletrocardiograma; ambulatorio de fitoterapia; laboratório de análises clínicas; prevenção do câncer de mama e do colo uterino; serviço de nutrição e dietoterapia hospitalar e ambulatorial; teste da orelhinha; fonoaudiologia; assistência social e planejamento familiar.

Leia mais sobre:
Cidades