23 de julho de 2024
Cidades

IFG inaugura primeiro bloco do Campus de Senador Canedo

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Será inaugurado nesta sexta-feira (8), às 16h30, o primeiro bloco do Campus do Instituto Federal de Goiás (IFG) em Senador Canedo. Além do reitor Jerônimo Rodrigues, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, estará presente no evento.

Desde 2014, o IFG em Senador Canedo vinha funcionando em instalações cedidas pela Prefeitura Municipal. Em agosto deste ano, a instituição se mudou para a nova estrutura.

O campus canedense atende cerca de 600 alunos regulares. O número, porém, cresce quando levados em contas cursos breves, de menos de 200 horas-aula. Pela vocação da mesorregião, os cursos ofertados são no eixo de Controle e Processos Industriais.

Os cursos de ensino técnico-integrado em Refrigeração e Climatização, Autmomação Industrial e Mecânica. Há também graduação em Engenharia de Produção. Também estão disponíveis Licenciatura na Formação Pedagógica para Graduados e Docência na Educação Profissional Técnica e Tecnológica. Os dois últimos são na modalidade ensino a distância (EAD). 

O campus de Senador Canedo prevê a construção de outros dois blocos, orçados em cerca de R$ 8 milhões cada um. As obras, contudo, ainda não foram iniciadas. “O projeto está pronto e aguardamos que o governo federal libere os recursos para concluirmos tudo”, disse o reitor.

Conforme Jerônimo Rodrigues, a conclusão total do campus deve dobrar o número de alunos atendidos na unidade. O crescimento da estrutura e do corpo discente também possibilitaria, conforme o reitor, a abertura de um novo eixo tecnológico, com oferta de mais cursos.

Contingenciamento e investimentos

Devido às dificuldades advindas do contingenciamento imposto pelo governo federal, os Institutos Federais de Educação têm tido problemas para investir e se expandir em todo o Brasil. De acordo com o reitor do IFG, há somente cerca de duas semanas o Ministério da Educação liberou a verba total de custeio das Ifes. As insituições, todavia, tem prazo até dia 18 de novembro para executar os recursos previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA). “Muitas atividades que precisaríamos realizar, em função do calendário não podemos realizar mais”, disse.

Da verba para investimento, apenas metade foi liberada até agora. Os outros 50% devem ser destinados às instituições nos próximos dias. Os recursos são escassos, conforme explica Rodrigues, e servirão basicamente para manutenção dos laboratórios.

“Temos 14 campus e até hoje foi liberado R$ 1 milhão. Basicamente é para compra de equipamentos de laboratório. Teremos pouco mais de R$ 100 mil para cada campus se distribuirmos de forma linear. Não representa praticamente nada”, explicitou. “Porém, estamos atuando junto ao Ministério da Educação outros valores para investimentos nos nossos 14 campus”, completou.

O reitor afirmou que no atual cenário é impossível trabalhar uma política de expansão do IFG. Os esforços, segundo ele, devem ser direcionados ao aprimoramento do que já existe. “O que precisamos, não só em Goiás, mas no Brasil todo, é consolidar o que já se iniciou”, pondera.


Leia mais sobre: / / / Cidades