28 de junho de 2022
Política • atualizado em 24/09/2021 às 18:10

Humberto Aidar vê Mendanha como concorrente do MDB em 2022: “Ele quer ser candidato”

Humberto Aidar discursa em evento do MDB. (Foto: Reprodução/Facebook)
Humberto Aidar discursa em evento do MDB. (Foto: Reprodução/Facebook)

O deputado estadual Humberto Aidar (MDB) acredita que o prefeito Gustavo Mendanha será candidato ao governo do estado em 2022. O parlamentar vê no correligionário o desejo de pleitear o Palácio das Esmeraldas e, por isso, trata a desfiliação dele como inevitável após a aliança da sigla com Ronaldo Caiado.

“Respeito a opinião do Gustavo. Ele tem todo direito de deixar o partido. Ele quer ser candidato a governador. É um direito dele. É um jovem ainda. Ele disse, ao selar-se essa parceria, ele deixaria o MDB. Eu respeito e vou continuar respeitando. Se ele sair do MDB, que faça uma boa campanha, uma boa caminhada. Certamente nós cuidaremos da candidatura de Caiado e Daniel”, disse ao DG.

Para a chapa DEM-MDB, Aidar espera novos integrantes de peso para reforçar a campanha de reeleição de Caiado. “Com a junção do DEM e o PSL, mais de 80 deputados, com tempo de televisão, o MDB juntos vão atrair, até pela expectativa de poder, outros. Será uma grande união em prol do estado de Goiás”, pontuou.

Continua após a publicidade

O deputado também apontou que, embora a presença de Daniel Vilela na vice já fosse certa, o anúncio oficial de Caiado deve encerrar burburinhos.

“Já sabíamos internamente. Não tinha dúvida que o convite feito ao MDB era direcionado à candidatura de vice-governador do Daniel Vilela. A fala do Caiado penso que põe fim à especulação que ele poderia ser senador, lá na frente não ser vice. Hoje, penso, ficou definida essa questão.”

Enfim, acabou a novela: Caiado anuncia Daniel como candidato à vice

Continua após a publicidade

No evento que formalizou a aliança entre DEM e MDB, também foi sacramentada a escolha de Daniel Vilela como candidato a vice-governador na chapa com Caiado nas eleições em 2022. O nome do presidente estadual do MDB já era ventilado nos bastidores, mas nunca houve confirmação por parte do partido ou do governador.

“Maguito Vilela deixou sucessor e vai continuar a política do estado com a dignidade que merece, com esse jovem que será vice-governador de Goiás na eleição de 2022”, disse Caiado ao anunciar a composição.

Durante os discursos, Caiado e Vilela trocaram elogios. “Já estivemos em enfrentamentos e em palanques diferentes, mas com o mesmo objetivo Esse evento de hoje, podem escrever, vai mudar a história e a política do estado de Goiás”, afirmou o governador.

Apelo à memória de Maguito para justificar aliança

Um dos principais questionamentos que Daniel vinha sendo provado era sobre como seu pai, Maguito Vilela iria encarar a união. O ex-deputado federal apelou para à memória e recuperou um discurso do pai elogiando e apoiando o democrata.

“Ronaldo Caiado com quem já disputei eleições e já tive divergências mas o tempo me mostrou que ele é homem honesto de palavra, um homem sério que cumpre a sua palavra e leal aos seus companheiros”, dizia o pai de Daniel Vilela.

O trecho do discurso transmitido no Tatersal de Elite em Goiânia complementava que ambos já tiveram seus problemas, mas ambos eram “homens de bem” e unidos em prol da “cidade, estado e da pátria”.

“Tivemos divergências no passado, Ronaldo. Tudo isso foi curado porque você sentiu que eu sou homem de bem e eu senti que você é um homem de bem e por isso os homens de bem tem de estar juntos pelo povo na nossa cidade, no nosso estado e na nossa pátria”, finalizou. Na sequência do discurso, Daniel chegou a ir às lágrimas. “Estou fazendo a sua vontade, pai”, disse com voz embargada e sendo aplaudido por todo o público.