28 de junho de 2022
Cidades

Após vistoria, Hugo tem funcionamento normalizado, diz secretário da saúde

O secretário de Estado da Saúde, Leonardo Vilela, e o diretor-geral do Hugo, Ciro Ricardo de Castro, durante vistoria na unidade hospitalar (Foto/Divulgação)
O secretário de Estado da Saúde, Leonardo Vilela, e o diretor-geral do Hugo, Ciro Ricardo de Castro, durante vistoria na unidade hospitalar (Foto/Divulgação)

O secretário de Estado da Saúde de Goiás, Leonardo Vilela, realizou vistoria no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) na manhã desta quarta-feira (26) e, segundo ele, a unidade está funcionando em plena normalidade e prestando atendimento de excelência a todos os pacientes internados.

Continua após a publicidade

Acompanhado do diretor-geral do Hugo, Ciro Ricardo de Castro, o secretário vistoriou o hospital do subsolo ao quarto andar, passando por praticamente todas as alas.

De acordo com o secretário, mesmo sobrecarregado por todos os tipos de atendimentos de urgência e emergência, o Hugo está com 95% dos seus 407 leitos ocupados. Na vistoria, foi verificado que todos os 57 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estão ocupados, bem como os leitos de enfermaria.

“O Hugo está dentro de sua mais absoluta normalidade, com a emergência funcionando normalmente. Nenhuma pessoa baleada ou esfaqueada deixou de ser atendida”, enfatizou Vilela. Só nesta quarta-feira, das 7h às 11h foram realizadas 15 cirurgias, das quais 13 eletivas e duas de emergência.

Continua após a publicidade

“O Hugo tem apenas problemas pontuais e estamos aqui para resolvê-los. Estas questões, entretanto, não afetaram, em nenhum momento, o funcionamento do hospital nem a segurança dos pacientes”, destacou Leonardo Vilela, ao vincular as críticas ao hospital a período eleitoral, que muitas vezes exacerba as situações. “Há unidades hospitalares públicas e particulares em condições piores que o Hugo e que não sofrem este tipo de crítica e de fiscalização”, afirmou o secretário.

Repasses

Sobre os repasses ao Hugo, Leonardo Vilela afirmou que continuarão sendo realizados ao longo desta e das próximas semanas, na medida em que forem necessários.

Contingenciamento

Uma das medidas que devem desafogar o Hugo e torná-lo mais fiel ao seu perfil faz parte do plano de contingência, a ser apresentado na tarde desta quarta-feira à Superintendência Regional do Trabalho em Goiás, do Ministério do Trabalho. Nesse documento, o Hugo propõe que devem ser atendidos “pacientes com acolhimento e classificação de risco para as urgências e emergências, e contrarreferenciar as demais situações clínicas que não são perfis da unidade”.

Outras propostas apresentadas pelo plano de contingência abordam ainda propostas para as unidades de internação, UTIs, cirurgias eletivas de segundo tempo (de pacientes que já receberam o atendimento urgência e aguardam o agendamento para outra cirurgia), ambulatório e unidade de diagnósticos.