28 de maio de 2024
Famosos

Hospital é condenado a pagar R$ 200 mil por vazar dados sigilosos de Klara Castanho

Indenização serve como um alerta à instituição ré sobre a responsabilidade na guarda e manipulação de informações pessoais confidenciais
A atriz Klara Castanho. (Foto: reprodução/redes sociais)
A atriz Klara Castanho. (Foto: reprodução/redes sociais)

Quase dois anos após o caso relacionado ao vazamento de informações confidenciais envolvendo a atriz Klara Castanho, situação pode ter ganhando um final. O Hospital e Maternidade Brasil, administrado pela Rede D’Or, teria sido condenado a pagar uma indenização de R$ 200 mil à artista.

Klara Castanho, que em 2022 expôs que funcionários da instituição teriam divulgado à imprensa detalhes sobre sua suposta experiência de estupro, gravidez e adoção, teria recebido a informação da sentença, que foi divulgada pelo portal Em Off e posteriormente confirmada pelo O GLOBO.

Na ocasião em que o incidente veio à tona, Klara compartilhou ter sido abordada por uma enfermeira na sala de cirurgia do hospital, que a ameaçou com o vazamento da informação sobre sua maternidade resultante de um estupro. Em seguida, conforme relatado pela atriz, ela foi contatada por um colunista.

O desembargador Alberto Gentil de Almeida Pedroso, responsável pela decisão, argumenta que ocorreu uma violação dos direitos da personalidade da vítima. Ele afirmou que o montante da indenização é adequado para compensar o sofrimento da atriz e para servir como um alerta à instituição ré sobre a responsabilidade na guarda e manipulação de informações pessoais confidenciais.


Leia mais sobre: / / / Variedades

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.