30 de maio de 2024
UTIs

HGG conquista pela segunda vez selo ‘Top Performer’ de destaque nacional

A certificação é atribuída às unidades que alcançam os melhores resultados clínicos e utilizam os recursos de forma eficiente
Desde 2016, a parceria tem premiado UTIs de todo o Brasil que se destacam pela excelência e eficiência no atendimento aos pacientes críticos. (Foto: SES-GO).
Desde 2016, a parceria tem premiado UTIs de todo o Brasil que se destacam pela excelência e eficiência no atendimento aos pacientes críticos. (Foto: SES-GO).

O Hospital Estadual Alberto Rassi (HGG) recebeu pelo segundo ano consecutivo o selo ‘Top Performer’ da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib) e Epimed Solutions, se destacando entre as principais unidades de terapia intensiva (UTIs) do Brasil. Desde 2016, a parceria tem premiado UTIs de todo o país que se destacam pela excelência e eficiência no atendimento aos pacientes críticos.

A certificação é atribuída às unidades que alcançam os melhores resultados clínicos e utilizam os recursos de forma eficiente, demonstrando excelência e qualidade no cuidado. “Esse selo é concedido a poucas UTIs públicas no país, o que reforça o compromisso que temos com a excelência, eficácia e eficiência no uso de recursos públicos”, celebra o secretário Rasível Santos, parabenizando as equipes envolvidas.

O diretor técnico interino do HGG, o médico Guilherme Carvalho enfatiza a importância da conquista para toda a equipe de enfermagem e multiprofissionais da instituição. “A conquista do selo Top Performer coloca a UTI do HGG em destaque, ao lado de renomadas instituições de saúde do país, como o Sírio Libanês e o Albert Einstein.

Temos orgulho em oferecer um serviço de excelência aos pacientes do Sistema Único de Saúde, demonstrando o compromisso com a qualidade no atendimento intensivo.

Guilherme Carvalho

Marcelo Rabahi, coordenador-geral do Centro de Terapia Intensiva (CTI), enfatizou que a UTI é um ambiente com alta rotatividade de pacientes, muitos em estado grave e com risco de morte elevado. No entanto, cada vez mais a UTI tem se tornado um lugar de vida, e não de morte. “Todo o esforço realizado no CTI é essencial para garantir uma avaliação contínua dos resultados obtidos”.

Vale lembrar que desde de 2019, o Governo de Goiás investiu mais de R$ 14 milhões no custeio de programas e serviços de saúde, construção de unidades, aumento do número de leitos, obras, repasses aos municípios, convênios e contratos, além da ampliação da linha de frente para combater a pandemia da Covid-19.


Leia mais sobre: / / Cidades / Saúde

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019