09 de agosto de 2022
Indefinição

Greve dos professores em Goiânia completa 28 dias e Assembleia avaliará nova proposta da Prefeitura

Deflagrada no dia 15 de março, greve vai para o 28º dia
Movimento grevista já vai para quarta semana de indefinições (Foto: Reprodução/Sintego)
Movimento grevista já vai para quarta semana de indefinições (Foto: Reprodução/Sintego)

Com a greve dos professores indo para o 28º dia nesta terça-feira (11/04), os profissionais da Educação em Goiânia tem agenda marcada na Câmara dos Vereadores em mais um ato do Sintego. Na pauta: a apreciação de uma nova proposta da Prefeitura de Goiânia com índices numa tentativa de frear as manifestações e colocar de vez fim ao movimento grevista. Segundo apurado pelo Diário de Goiás, com fontes próximas ao prefeito Rogério Cruz (Republicanos), o percentual pode chegar a aproximadamente 16%. 

Apesar da decisão judicial da última quinta-feira (07/04) colocando fim a greve, o movimento grevista continua em atos e manifestações e a presidente do Sintego, Bia de Lima, corre contra o tempo para chegar a um acordo com o Paço Municipal. “Estamos trabalhando desde quinta-feira da semana passada para construir uma proposta que seja possível da categoria concordar”, pontua. Hoje (11/04), passou a tarde em reunião com o prefeito Rogério Cruz, o secretário de Finanças, Vinicius Henrique Pires Alves e o secretário de Educação, Wellington Bessa.

Bia de Lima age com parcimônia em torno de revelar os percentuais discutidos na reunião. “Desde a semana passada que eu estou trabalhando para arrancar uma proposta plausível para a categoria e como eu fui chamada a atenção por parte do Executivo porque na Assembleia eu apresentei os 9,32% que disse depois não havia formalizado. Depois até chegou nos 10,16% formalizado. Tudo isso nós estamos querendo a oficialização para que eu possa de fato apresentar para a categoria e ver se a categoria concorda ou não”, comenta.

Continua após a publicidade